12°/ 20°
Belo Horizonte,
29/JUL/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Manifestantes fazem protesto em Brasília, mas terminam antes do jogo da seleção Impedidos de se aproximar de estádio, manifestantes dispersaram após queimar taça de papel em protesto aos gastos da Copa

Estado de Minas

Publicação: 23/06/2014 17:01 Atualização: 23/06/2014 18:36

Manifestante pula réplica de papel da taça da Copa do Mundo, que foi queimada em protesto (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Manifestante pula réplica de papel da taça da Copa do Mundo, que foi queimada em protesto

Com gritos de "Ei, Fifa, volta pra Suíça", um grupo de cerca de 100 manifestantes, segundo estimativa da Polícia Militar, realiza na tarde desta segunda-feira, 23, protesto contra a Copa do Mundo no Eixo Monumental, em Brasília, próximo à rodoviária.

A PM mobilizou um efetivo de 200 homens para fazer a barreira policial do Eixo Monumental, principal via de acesso ao estádio Mané Garrincha, e impedir a aproximação dos manifestantes. Ao chegarem em frente à barreira, que isola a área num raio de 1,5 quilômetro do estádio, os manifestantes atearam fogo a uma réplica da Taça Fifa.

Apesar disso, o ato transcorre de forma pacífica e os manifestantes, ao serem impedidos de continuar o caminho até o estádio, decidiram retornar à rodoviária. O protesto é organizado por movimentos sociais, como o Juntos.

Um dos organizadores da manifestação, Thiago Ávila, do Comitê Popular da Copa, disse que o protesto é contra os gastos excessivos da Copa, a má qualidade dos serviços públicos e "violações de direitos ocorridas durante a organização do mundial, com a remoção de famílias para as obras".

A manifestação que terve início às 14h terminou perto das 17h, pouco antes do início do jogo entre Brasil e Camarões. Os integrantes do protesto retornaram à rodoviária, onde se dispersaram. Um novo ato em Brasília deve ocorrer no dia 26 de junho, quando será realizado o jogo entre Portugal e Gana. De acordo com a PM, o efetivo total para a segurança no jogo do Brasil, hoje, é de 4 mil homens.

Com informações da Agência Estado e Correio Brasiliense

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.