19°/ 25°
Belo Horizonte,
24/NOV/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Em Brasília, grupo organiza protesto por maior participação política

Agência Brasil

Publicação: 23/06/2014 10:57 Atualização:

Nesta segunda-feira (23), grupos prometem ir às ruas na capital do país para pedir uma maior participação política. O protesto, chamado evento Copa pra quem?, ocorre no dia em que Brasília recebe o jogo do Brasil e Camarões com a expectativa de lotar os 70 mil lugares do Estádio Nacional Brasília Mané Garrincha. Convocado pelo Facebook, 2,4 mil confirmaram presença na manifestação.

"Os olhos do mundo estarão sobre nós", diz o integrante do Comitê Popular da Copa-DF, Thiago Ávila. A manifestação será por participação política e pela construção do poder popular. "O poder popular fica restrito a conselhos, a conferências e a orçamentos participativos, que são consultivos, não têm poder para deliberar políticas públicas", explica Ávila. Segundo ele, é necessário que a população tenha o poder de decidir a implementação de ações e não apenas dar opinião sobre elas.

Uma maior participação popular na tomada de decisões foi uma das reivindicações das manifestações de junho do ano passado, que não chegou a ser atendida, de acordo com o grupo.

A concentração ocorrerá às 14h na Rodoviária de Brasília, na região central da cidade. O grupo caminhará, às 16h, para o estádio. Entre as reivindicações estão educação e saúde públicas, gratuitas e de qualidade; passe livre e transporte público de qualidade fucionando 24h; e desmilitarização da polícia e da política.

O protesto também será contra o gasto com a Copa do Mundo, a exploração sexual de jovens e adolescentes e o tráfico internacional e as prisões arbitrárias durante as últimas manifestações.

Será a quarta manifestação em Brasília. A primeira ocorreu na abertura da Copa do Mundo e segundo a Secretaria de Segurança do DF, acabou com três detenções. O protesto foi por saúde, educação e serviços públicos. A segunda, foi no dia 15, durante o jogo da Suíça e Equador, o primeiro sediado pela capital.

A terceira ocorreu no dia 19, dia do jogo da Colômbia e Costa do Marfima. A manifestação foi pela desmilitarização da Polícia Militar e contra o extermínio da juventude negra.

Em São Paulo, onde haverá jogo às 13h, da Holanda e Chile, um ato está previsto para as 15h na Praça do Ciclista, localizada na esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação. Além dos gastos para a realização do Mundial, os manifestantes protestam contra a repressão policial, pelo direito de livre manifestação, de greve e pela readmissão dos metroviários demitidos após a última paralisação da categoria.

No Recife, a questão da ocupação do espaço público, que envolve também as desapropriações feitas para a preparação do Mundial, é assunto permanente do Ocupe Estelita, grupo que defende um outro projeto para o Cais José Estelita. A área faz parte do projeto Novo Recife que prevê a derrubada de vestígios de edificações históricas e a construção de 12 prédios de 40 andares. Um grupo de aproximadamente 40 pessoas acampa no local e faz diariamente atividades culturais nas proximidades do cais. Mexicanos e croatas se enfrentam na Arena Pernambuco.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.