• (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Policiais e manifestantes entram em confronto em São Paulo; jornalista da CNN fica ferida Tropa de Choque usa bombas de efeito moral contra os manifestantes, tumulto se espalha por várias ruas da Zona Leste de São Paulo
  • Notícia

Felipe Castanheira

Publicação: 12/06/2014 11:26 Atualização: 12/06/2014 12:31

Confronto se espalhou por várias ruas na imediação da Estação Carrão do metrô, na Zona Leste de São Paulo (AFP PHOTO / LAURENT THOMET )
Confronto se espalhou por várias ruas na imediação da Estação Carrão do metrô, na Zona Leste de São Paulo

Um conflito entre policiais e manifestantes na Zona Leste de São foi o primeiro distúrbio registrado no dia da estreia da Copa do Mundo no Brasil. A confusão ocorreu proximidades de um ponto em que eram realizadas duas manifestações distintas. A primeira chamada pela internet e a outra convocada pelo sindicato dos metroviários. 

 

Pouco antes das 12h um grande confronto entre manifestantes e policias teve início, quando um grupo de mascarados fez uma barricada de fogo ao lado de um posto de combustíveis. A polícia revidou com grande número de disparos de bombas e balas de borracha.
Placas de sinalização e lixeiras foram arrancadas. Um cordão formado por militares avançou sobre o grupo e a confusão se espalha por ruas próximas, com vários focos de atrito. A PM fez um cercom torno do posto de combustível e fecharam outras ruas nas imediações.

 

O primeiro confronto ocorreu por volta das 10h15 em um cruzamento com a Radial Leste, próximo à estação Carrão do Metrô, quando o grupo que protestava tentou ocupar a avenida. A via dá acesso ao Estádio Itaquerão - onde será realizada a primeira partida - e não pode ser bloqueada.

Jornalista foi atingida no braço durante o confronto (REUTERS/Ricardo Moraes)
Jornalista foi atingida no braço durante o confronto
Os policiais usaram balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral. Dois cordões de isolamento foram formados e avançaram contra os manifestantes. Um homem foi detido e uma jornalista da CNN atingida no braço pelo estilhaço de uma bomba.

O ato foi chamado pelas redes sociais como "Grande Ato 12 de Junho - Não vai ter Copa" e a concentração marcada para começar na Rua Apucarana. Pela internet, mais de 10 mil pessoas confirmaram a participação no evento.

 

Pelo menos cinco pessoas foram detidas e outras cinco ficaram feridas. O tumulto está sendo transmitido ao vivo pela CNN.

O segundo protesto começou em frente ao sindicato dos metroviários e reúniu um grande número de pessoas. O grupo pede a readmissão dos demitidos durante a greve do metrô em São Paulo e crítica os gasto com a Copa do Mundo.

No Rio de Janeiro um protesto contra a Copa reúne manifestantes na Candelária.

Vídeo mostra o momento em que jornalista é atingida


Com agências

Tags:

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: Jose Gouveia
Estou torcrndo..... torcendo para o Choque dibuiar o cacete nesses manifestantes de merda. Não existe manifestação pacífica uma vez que a manifestação priva outras pessoas de seu direito de ir e vir e mesmo de participar se quiserem da copa. | Denuncie |

Autor: Ed Costa
Não precisa de manifestantes para arranha a imagem do Brasil lá fora, só a guangue fardada basta. | Denuncie |

Autor: Aristoteles Macedonio
ESTA É A VERDADEIRA FACE DA COPA NO BRASIL. MEDO E RAIVA. SÓ OS ALIENADOS DE SEMPRE É QUE NÃO QUEREM VER | Denuncie |

Autor: austin andrade
Havia menos de 60 delinquentes nesse protesto, que a polícia dessa a ripa nesses bandidos. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.