18°/ 33°
Belo Horizonte,
18/SET/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

TRT bloqueia R$ 3,4 mi de sindicatos envolvidos em greve

Agência Estado

Publicação: 10/06/2014 13:19 Atualização:

São Paulo, 10 - O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) bloqueou valores das contas bancárias dos dois sindicatos envolvidos na greve do Metrô, o dos metroviários e o dos engenheiros.

A conta do Sindicato dos Metroviários teve bloqueio no valor de R$ 3 milhões. O total deve cobrir a penalidade de R$ 400 mil relativa aos quatro primeiros dias da greve, além da paralisação de segunda-feira, 09, após a ordem judicial dada no domingo de retomada do trabalho. A multa estipulada em caso de descumprimento foi de R$ 500 mil.

O valor bloqueado da conta do Sindicato dos Engenheiros foi de R$ 400 mil, referentes aos quatro primeiros dias de paralisação, uma vez que a categoria retornou ao trabalho na segunda-feira, após o julgamento que considerou a greve abusiva.

O bloqueio foi solicitado pelo relator do caso, desembargador Rafael Pugliese, na manhã de segunda-feira e na parte da tarde, o Ministério Público do Trabalho também fez o mesmo pedido.

Já na manhã desta terça-feira, 10, o TRT-2 pediu a readequação do bloqueio dos valores do Sindicato dos Metroviários de R$ 3 milhões para R$ 900 mil, valor total da multa. Caso a greve seja reiniciada, novos valores serão bloqueados, segundo o Tribunal.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Geraldo Nascimento
O TRT deve tirar tudo desses sindicatos, levá-los a bancarrota e se possível alcançar o patrimônio pessoal dos dirigentes para que aprendam de uma vez por todas a agirem dentro da legalidade e da responsabilidade que lhes faltam. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.