Estudantes responsáveis pelo "catracaço" não serão jubilados, diz reitor da UnB

Cerca de 100 pessoas se reúnem em frente ao prédio da reitoria da UnB

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/06/2014 16:27 / atualizado em 09/06/2014 16:37

Correio Braziliense

Oswaldo Reis/Esp. CB/D.A Press

O reitor da Universidade de Brasília, Ivan Camargo, disse, nesta segunda-feira (9/6), em um ato em repúdio à violação das regras de convivência da instituição, que os estudantes responsáveis pelo 'catracaço" do ano passado não serão jubilados. "Não há possibilidade que isso ocorra. Antes de qualquer situação, os alunos responsabilizados terão direito resposta", afirmou. A responsabilização dos estudantes que pularam a catraca do restaurante universitário foi o estopim da crise na UnB.

Sobre a alegação dos alunos que ocupam a reitoria que dizem que a UnB "criminaliza o movimento estudantil", o reitor disse que isso não procede. "Não há possibilidade de a Reitoria criminalizar o movimento estudantil. Mas não podemos passar a conta do que foi quebrado para o povo brasileiro por meio dos impostos. Quem danificou o patrimônio público deve assumir a responsabilidade e pagar".

A ação de hoje, com cerca de 300 pessoas - entre estudantes, professores e funcionários - também se opõe à invasão de alunos no prédio da reitoria. Desde quinta-feira (5/6), os estudantes ocuparam o edifício. Além disso, as recentes festas nas dependências da universidade - que terminaram em quebra-quebra e pessoas feridas -, fizeram a coordenação prometer manter a medida administrativa de responsabilização de oito estudantes pelo "catracaço" no ano passado.

A manifestação de hoje é pacífica. Docentes organizaram uma apresentação de chorinho durante o a ação. De acordo com o professor do Instituto de Artes Ricardo Dourado o diálogo de forma democrática e sem violência é a melhor solução entre as partes.

Um estudante que não quis se identificar disse que o ato desta segunda-feira é realizado por um motivo político dentro da universidade, de alunos que apoiam o reitor.

Entenda o caso

A ocupação da Reitoria por um grupo de estudantes da Universidade de Brasília (UnB) já dura cinco dias. Depois de uma reunião com o reitor, Ivan Camargo, alunos insatisfeitos se recusaram a deixar o gabinete do reitor. Eles querem que a instituição de ensino suspenda os processos judiciais que move contra oito universitários que, no ano passado, participaram de um "catracaço" no Restaurante Universitário (RU) - a multa que eles teriam que pagar seria de R$ 29 mil pelos prejuízos. O reitor por sua vez afirma que os processos não serão retirados e que os danos à universidade devem ser pagos.

(Com informações de Ana Paula Lisboa e Paloma Suertegaray)
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.