Ato em SP pede mais investimentos em mobilidade urbana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 05/06/2014 14:31

Agência Estado

São Paulo, 05 - Uma manifestação contra a falta de investimentos na mobilidade urbana e no saneamento básico reuniu cerca de 400 pessoas nesta quinta-feira, 05, na pista local da Marginal do Pinheiros. O ato partiu da estação Pinheiros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), sentido Rodovia Castelo Branco, e seguia em direção à Secretaria Municipal de Abastecimento, na Avenida Professor Frederico Herman Jr. Segundo a Polícia Militar, o trânsito não estava prejudicado no local.

Metrô

Na tarde desta quinta-feira, por causa da greve dos metroviários, apenas 48,5% das estações do Metrô estavam abertas. Ao todo, o sistema conta com 66 estações, das quais 32 se encontram em funcionamento. Esse número leva em conta quatro linhas da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Azul, Verde, Vermelha e Lilás) e uma da ViaQuatro (Amarela).

A linha 1-Azul funcionava entre as estações Luz e Ana Rosa, 2-Verde, entre Ana Rosa e Vila Madalena, e 3-Vermelha, entre Marechal Deodoro e Bresser-Mooca. As linhas 4-Amarela e 5-Lilás operam normalmente.

Com a greve dos metroviários, usuários faziam o percurso entre as estações a pé. Alguns reclamavam que os ônibus estavam lentos demais e muito lotados.

Trânsito

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), São Paulo registrou 67 quilômetros de congestionamento às 13h30 desta quinta. O trânsito continua acima da média para este horário, mas é o menor valor do dia. A cidade registrou o recorde de lentidão no período da manhã em 2014, com 209 quilômetros de retenção nas vias monitoradas pela CET - o normal para o horário seria entre 74 e 105 quilômetros.