Megaoperação prende suspeitos de desvio de pelo menos R$ 20 mi de banco

Grupo criminoso usava empresas de fachada. Alguns suspeitos são funcionários da instituição bancária

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 04/06/2014 11:26 / atualizado em 04/06/2014 15:39

Kelly Almeida , Correio Braziliense

Ed Alves/CB/D.A Press

Polícia Civil realizou, na manhã desta quarta-feira (4/6), uma megaoperação para prender seis pessoas e conduzir outras sete para a delegacia apenas para esclarecimento. A ação, intitulada Reboque, investiga o grupo suspeito de desviar pelo menos R$ 20 milhões de uma instituição bancária. Os mandados estão sendo cumpridos no DF (Lago Sul e Norte, Asa Sul e Águas Claras), Goiás (Valparaíso e Santo Antônio) e em Tocantins.

Dois envolvidos no esquema de fraude já foram presos, Leiliane Martins, gerente de relacionamento e André Tavares ex-gerente de negócios. Os dois trabalhavam no banco. Até o momento, seis pessoas já foram trazidas para o DF para serem ouvidas. Os outros suspeitos são considerados foragidos.

Segundo a investigação, para a prática dos crimes, eles usavam empresas de fachada. Alguns dos suspeitos são funcionários da empresa e tinham facilidade para firmar convênios e consórcios que direcionavam valores superfaturados às empresas ligadas a eles.

Em uma das primeiras fraudes identificadas pela polícia, o banco liberou crédito de R$ 107 mil a um dos envolvidos para que ele comprasse um reboque avaliado em R$ 5 mil, valor totalmente superfaturado.

O grupo era monitorado pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Deco) desde o ano passado. Os presos estão sendo levados para o Departamento de Polícia Especializada (DPE). As prisões são temporárias e válidas por cinco dias.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.