MP-SP abre inquérito para apurar greve de professores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 21/05/2014 11:07

Agência Estado

São Paulo, 21 - O Grupo Especial de Educação do Ministério Público Estadual (Geduc-MP) abriu inquérito para apurar a greve dos professores municipais de São Paulo. O MP quer saber se houve abuso do direito de greve pelos sindicatos, entender as medidas da Prefeitura para garantir as aulas e as estratégias de reposição.

O promotor João Paulo Faustinoni solicitou informações para o Município e para os dois sindicatos em greve, Sinpeem e Aprofem. Segundo ele, o direito à greve precisa ser compatibilizado com o direito das crianças. O promotor quer entender quais foram os impasses que motivaram a greve no meio das negociações, como ocorreu. "Ela tem de ser uma medida extrema", diz. "Vamos recolher as informações e tentar a mediação."

O Sinpeem, que lidera a greve, informou que exerce o direito de greve e dará as informações. "Temos pauta e os impasses foram criados pelo governo, por não cumprir acordos do ano passado", diz Claudio Fonseca, do Sinpeem. O secretário de Educação de São Paulo, Cesar Callegari, diz que o MP "cumpre seu papel de ser vigilante dos direitos das crianças