20°/ 35°
Belo Horizonte,
20/OUT/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Para Dilma, 'super quinta' de protestos foi um fracasso

Agência Estado

Publicação: 15/05/2014 20:31 Atualização:

Brasília, 15 - Apesar dos anúncios de que esta seria uma "super quinta", com protestos significativos nas principais cidades do País, a avaliação da presidente Dilma Rousseff é que a mobilização "fracassou". De acordo com informações do Planalto, o que se viu, principalmente, foi uma "ação midiática", com anúncios de que problemas graves com manifestações monumentais contra a realização da Copa do Mundo poderiam acontecer e que, "felizmente não aconteceram". Apesar deste considerado fracasso, o governo vai dar prosseguimento ao monitoramento criado nas 12 cidades-sede, que incluirá a manutenção de um diálogo permanente com diversos tipos de movimentos sociais para tentar barrar os eventuais violentos protestos que possam ameaçar a realização da Copa.

O entendimento do governo é que é preciso ganhar a batalha na mídia e, por isso, há mobilização das autoridades para que promovam um contra-ataque completo, no sentido de defender a realização da Copa e todo o legado a ser deixado por ela. Nesta linha, a própria presidente Dilma comandou, no Planalto, a cerimônia de compromisso pelo emprego e trabalho decente na Copa do Mundo onde afirmou: "Nós não negamos os conflitos, nós temos de conviver com eles". Além disso, salientou que "não há nenhuma vergonha em divergir" já que "cada um tem uma posição". "A vergonha está em não reconhecer isso, a vergonha está em não buscar o consenso possível", continuou a presidente, passando a cumprimentar os que estavam ali assinando o acordo que considerou "um exemplo de como se relacionar dentro de uma sociedade democrática em que todos os direitos são respeitados".

A presidente aproveitou o discurso para apelar a todos os brasileiros para que recebessem bem os turistas brasileiros e estrangeiros que assistirão a "Copa das Copas" e avisou que "o legado da Copa é nosso". E emendou: "porque ninguém que vem aqui assistir a Copa leva consigo, na sua mala, aeroporto, porto, não leva obras de mobilidade urbana, nem tampouco estádios. O que eles podem levar na mala? É a garantia e a certeza de que este é um país alegre e hospitaleiro. Pode levar isso na mala. Agora, os aeroportos ficam para nós, as obras de mobilidade ficam para nós, os estádios ficam para nós".

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ao ser questionado se o fracasso das manifestações ao longo do dia era um sinal de que as manifestações da Copa não levarão tanto problema para o País, foi cauteloso e disse que não poderia fazer projeções para o futuro. "Nós apostamos que as manifestações ocorram, mas ocorram pacificamente e fazer uma projeção é muito perigoso", disse ele, reconhecendo que "a conjuntura pode mudar". E emendou: "nós preferimos não arriscar nem subestimar nenhuma capacidade de mobilização. Mas, nós apostamos, muitas das manifestações ocorreram porque as pessoas não tinham um conjunto de informações sobre a Copa do Mundo, o seu real significado, a sua janela de oportunidade".

Segundo Carvalho, as manifestações recrudesceram porque foi muito difundida, de "maneira equivocada", a ideia de que a Copa estava roubando o dinheiro da educação e da saúde. "Nós estamos provando nos diálogos que não é verdade. O Brasil, nos 4 anos de preparação da Copa, investiu em Saúde e educação R$ 800 bilhões. Nos estádios, foram gastos R$ 8 bilhões, boa parte deles não é dinheiro público, portanto não tem lógica isso".

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Angelo souza
O povo não é bobo, já percebeu a coloração partidária de quem divulga e convoca essas manifestações contra a copa, os oportunista estão aproveitando das manifestações legitimas dos trabalhadores Estaduais e municipais contra o arrojo salarial existente. Queremos e orgulhamos da copa no Brasil. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.