Brasileiros são os que mais temem ser torturados pela polícia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 14/05/2014 08:46 / atualizado em 14/05/2014 09:07

Estado de Minas

Oito em cada 10 brasileiros temem ser vítimas de tortura em caso de detenção por autoridades policiais. É o que aponta um estudo divulgado ontem pela Anistia Internacional. O país lidera o ranking mundial nesse quesito. O levantamento ouviu 21 mil pessoas em 21 países de todo o mundo e concluiu que os brasileiros são aqueles que mais temem serem torturados por forças policiais. Numa média global, 44% dos entrevistados disseram que não estão salvos da tortura caso forem detidos em seus países de origem. Além do Brasil, o México (64%), a Turquia e o Paquistão (58%) completam o ranking dos três mais temerosos.

A divulgação dessa pesquisa veio acompanhada da campanha Stop Torture, que tem como objetivo chamar a atenção dos governos e mobilizar a população para pôr fim à tortura. O relatório da campanha cita alguns casos específicos de tortura e relembra o caso do pedreiro Amarildo, no Rio de Janeiro. “A investigação conduzida pelas autoridades concluiu que ele morreu em consequência da tortura a que foi submetido no prédio da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), na Rocinha, depois de ser preso ilegalmente para averiguação”, informou o relatório. Dois policiais, incluindo o comandante da UPP, foram indiciados e estão presos.

Crescimento
O relatório ainda disse que os relatos de abusos policiais cresceram durante a onda de protestos que atingiu o Brasil no ano passado. “O abuso das autoridades é uma rotina na política de segurança pública em países como Chile, México, Venezuela. No Brasil, os relatos de abusos aumentaram durante os protestos em junho de 2013 e também em ações militares em favelas de grandes cidades como o Rio de Janeiro.” Para a Anistia Internacional, os casos de tortura, principalmente em países das Américas, ocorre devido à deficiência do sistema judiciário que não pune como deve as pessoas envolvidas.
Tags: