12°/ 20°
Belo Horizonte,
29/JUL/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Defesa Civil diz não ter encontrado riscos em vistoria de imóveis no Rio de Janeiro Rua próxima a obra da Linha 4 do metrô em Ipanema, na zona Sul, sofreu afundamento de solo na madrugada deste domingo

Agência Estado

Publicação: 11/05/2014 16:01 Atualização: 11/05/2014 16:15

Rio de Janeiro, 11 - A Defesa Civil do município do Rio de Janeiro garante não ter encontrado indícios de risco estrutural nos imóveis próximos à obra da Linha 4 do metrô em Ipanema, na zona Sul, onde ocorreu um afundamento de solo na madrugada deste domingo, 11. Com o ocorrido, duas crateras se formaram na rua Barão da Torre, entre as ruas Teixeira de Melo e Farme de Amoedo, e os prédios do entorno passaram a apresentar rachaduras.

Um engenheiro da Defesa Civil concluiu nesta tarde a vistoria dos prédios localizados na rua Barão da Torre números 132, 135, 137 e 138. Apesar das rachaduras, a avaliação foi de que não houve colapso estrutural que ofereça risco de desabamento.

"Durante as vistorias realizadas, não foi encontrado indício de risco estrutural nos imóveis. Os reparos necessários já estão sendo executados pela concessionária responsável por obras na região e os moradores já foram orientados a retornarem para suas casas", afirmou em nota a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, à qual a Defesa Civil é ligada.

O desabamento ocorreu por volta das 3h da madrugada, e moradores deixaram suas casas temendo um desabamento. Além disso, eles questionaram a demora da Defesa Civil em chegar ao local para a vistoria - os técnicos se apresentaram no local ao redor das 11h. De acordo com a assessoria do órgão, o chamado só foi recebido no início da manhã, por volta das 7h, quando a equipe de plantão atendia a um chamado do Corpo de Bombeiros no Complexo da Maré, na zona Norte do Rio. Por isso a demora, justificou.

Antes, o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio, junto com técnicos do consórcio Linha 4 Sul, responsável pela obra, realizaram uma primeira avaliação no local, "cumprindo o plano de contingências". "Não foi constatado risco para estrutura dos prédios no perímetro da ocorrência", destacou em nota a Secretaria de Estado de Defesa Civil.

O trânsito foi bloqueado no local do acidente, e, por precaução, o fornecimento de gás e energia elétrica aos edifícios havia sido interrompido. A Defesa Civil não soube precisar se os serviços já haviam sido restabelecidos. Em nota, o consórcio Linha 4 Sul afirmou que a operação de reparos foi imediatamente iniciada. Aos moradores que não se sentiram seguros para retornar às suas casas, o consórcio ofereceu abrigo em hotéis da cidade.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.