Brasil chega apenas a 53% de vacinação contra a gripe e campanha é prorrogada

A meta é atingir 80% do grupo prioritário para a imunização, composto por 49,6 milhões de pessoas. Vacinação só irá encerrar quando o percentual for atingido

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/05/2014 15:53 / atualizado em 09/05/2014 17:00

Estado de Minas

A baixa adesão à campanha de vacinação contra a gripe fez o Ministério da Saúde prorrogar a mobilização no país. A imunização gratuita seria encerrada nesta sexta-feira, porém continuará até que a meta estabelecida de vacinas sejam aplicadas. A meta é atingir 80% do grupo prioritário para a imunização, composto por 49,6 milhões de pessoas.

A vacina contra gripe está disponível nos postos de vacinação desde o dia 22 de abril, quando começou a campanha. Em todo o Brasil, de 21,3 milhões de pessoas se vacinaram contra a doença, o que representa 53,6% da meta estabelecida.

Fazem parte do grupo prioritário crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. Estes são os públicos mais vulneráveis a desenvolver a forma grave da doença.

Até a tarde desta quinta-feira (08/05), o grupo de mulheres pós-parto (puérperas) registrou a maior cobertura vacinal, com 203,8 mil doses aplicadas, o que representa 56,7% deste público. Estão entre os grupos que menos se vacinaram estão as gestantes, os indígenas e os trabalhadores de saúde. Todos os brasileiros que fazem parte dos grupos prioritários devem se dirigir a um posto de saúde.

Para a realização da campanha, estão sendo distribuídas 53,5 milhões de doses, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.