Vítimas do massacre de Realengo serão homenageadas em memorial

Corpos serão exumados e reunidos no cemitério Jardim da Saudade, após cerimônia religiosa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 06/05/2014 17:48 / atualizado em 06/05/2014 18:23

Agência Brasil

Jadson Marques/Folhapress

No próximo sábado (10), véspera do Dia das Mães, os 12 adolescentes vítimas do massacre na Escola Tasso da Silveira, em Realengo, serão homenageados no Cemitério Jardim da Saudade, no Bairro Sulacap, na Zona Oeste do Rio de Janeiros. No dia 7 de abril de 2011, Wellington Menezes, ex-aluno da escola, entrou no local e matou a tiros 12 estudantes. Outros 12 ficaram feridos no episódio.

Os corpos dos adolescentes serão exumados e reunidos em um memorial, erguido em área doada pela administração do cemitério. Haverá também uma cerimônia religiosa que será celebrada pelo reitor do Santuário do Cristo Redentor, padre Omar Raposo, às 12h30. A presença do cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta, é aguardada.

De acordo com a presidenta da Associação Anjos de Realengo, Adriana Silveira Machado - mãe de Luísa Paula da Silva, uma das vítimas -, a luta da entidade continua, mesmo depois do recebimento da indenização do governo fluminense pelas famílias.

A batalha agora, segundo ela, é para aumentar a segurança nas escolas. A proposta da entidade é que cada unidade escolar tenha um guarda municipal. Outra reivindicação é a contratação de psicólogos que possam fazer um acompanhamento permanente e identificar, juntamente com os professores, problemas apresentados pelos alunos. “E, se preciso for, tratar toda a família”, acrescentou.

“Nós já estamos nessa luta há três anos e vamos dar continuidade a ela”, garantiu.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.