14°/ 26°
Belo Horizonte,
23/SET/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polícia encontra leão identificado como Rawell na casa de antigo dono no Paraná O leão pesava mais de 300 quilos e foi levado do Criadouro Conservacionista São Francisco de Assis, no interior de São Paulo

Estado de Minas

Publicação: 03/05/2014 17:57 Atualização: 03/05/2014 18:58

Ex-dono do felino era o principal suspeito de ter furtado o animal  (Divulgação)
Ex-dono do felino era o principal suspeito de ter furtado o animal

Após cumprir mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça paranaense, a polícia civil encontrou em Maringá um leão identificado como Rawell, furtado de uma organização não-governamental em Monte Azul Paulista (SP) na madrugada da última quinta-feira (1).

O leão pesa mais de 300 quilos e foi levado do Criadouro Conservacionista São Francisco de Assis, espaço que abriga 300 animais, entre espécies silvestres e exóticas. A entidade atua na proteção e recuperação de bichos vítimas de maus-tratos ou abandono. O ex-dono do felino, Ary Marcos Borges da Silva, responsável pela propriedade revistada hoje no interior do Paraná, era o principal suspeito de ter furtado o animal

Rawell foi doado para o criadouro há 5 anos, mas segundo o delegado que investiga o caso, Carlos Arnaldo Nicodemos Andrade, o ex-proprietário passou a exigir dinheiro e fazer ameaças de levar o animal. A polícia chegou até o nome após vizinhos e um ex-funcionárioda Ong terem reconhecido o suspeito como uma das quatro pessoas que invadiram o recinto.

“Temos aqui o termo de doação do Rawell. O que foi uma doação, virou um desentendimento porque o antigo mantenedor queria receber dinheiro por isso. Na época, ele doou o leão porque disse que precisava se desfazer de alguns animais. Como não recebeu dinheiro, teria ameaçado buscar o leão. O próximo passo é tentar localizar o Ary. Temos uma foto dele e vamos fazer contato com a polícia de Maringá, no Paraná”, disse o delegado.

O leão vivia no criadouro particular com autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O dono do local, o médico Oswaldo Garcia Junior, acredita que o felino foi sedado e arrastado, devido a marcas no chão. Os vizinhos ouviram um barulho e notaram uma caminhonete, com uma jaula na carroceria, dentro do local. Três homens e uma mulher arrombaram o portão de acesso à propriedade e da jaula para pegar o animal, segundo Oswaldo Garcia Junior. O médico contou que os moradores não se deram conta de que seria um crime porque o local constantemente recebe animais em situação de risco.

Chateado, o médico afirma que o leão comia cinco quilos de carne por dia e era dócil. “Ele veio maltratado, sem as garras das patas, magro, sem pelos na juba. Quero que devolvam meu bicho para ele ter um fim de vida digno, que a gente queria dar para ele”, comentou o dono do criadouro. O animal não tinha rastreador.

Ary Marcos Borges da Silva ficou conhecido por criar felinos em sua casa, em Maringá. O mais famoso deles foi o leão Ariel, que ficou tetraplégico e sua história foi parar na internet e em programas de televisão. Uma fã criou a página virtual “Ajuda ao leão Ariel”, que teve mais de 15 mil seguidores e arrecadava fundos para custear as despesas no tratamento do leão – que morreu em julho de 2011.

Ary Marcos não foi localizado na cidade e terá que comprovar a posse na delegacia de Monte Azul Paulista. Se os documentos forem ilegais, ele pode ser indiciado pelo furto de Rawell.
Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: domicio junior
Ladrão safado. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.