Policial que matou namorada morre em Curitiba

Depois de ter assassinado a namorada com tiros pelas costas, Napoleão tentou se matar e o tiro que disparou contra si perfurou o maxilar e atingiu o olho esquerdo e o projétil se alojou na cabeça

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 02/05/2014 13:37 / atualizado em 02/05/2014 13:45

Agência Estado

O policial civil Napoleão Seki Júnior, 36 anos, que na última semana assassinou com quatro tiros a namorada Paola Natália Cardoso, 23 anos, após algemá-la, em Curitiba (PR), morreu no final da tarde de quinta-feira,1º, após passar por cirurgia e ficar internado na UTI do Hospital Cajuru.

Napoleão estava com sua prisão decretada pelo homicídio e por isso quatro policiais mantinham guarda no hospital para levá-lo para a prisão. Depois de ter assassinado a namorada com tiros pelas costas, Napoleão tentou se matar e o tiro que disparou contra si perfurou o maxilar e atingiu o olho esquerdo e o projétil se alojou na cabeça.

Os dois começaram a namorar há um ano, mas segundo os familiares viviam uma relação conturbada, ainda assim, eles passaram a morar juntos havia uma semana. Paola era estudante de química na Universidade Federal do Paraná e tinha um filho de um ano e três meses de uma relação anterior.

Um dia após o crime, a Polícia Civil informou que Napoleão estava afastado dos serviços na rua, pois respondia por dois processos administrativos motivados por desvio de conduta, por porte ilegal de arma em Mauá (SP) e por brigas com vizinhos. Ele trabalhava na área administrativa da Secretaria de Segurança Pública.
Tags: