17°/ 30°
Belo Horizonte,
31/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Em Aparecida-SP, bispos discutem renovação das paróquias

Agência Estado

Publicação: 30/04/2014 18:07 Atualização:

Aparecida (SP), 30 - Desde que o papa Francisco foi eleito, em março do ano passado, a Igreja Católica passa por uma intensa renovação. Este clima pode ser percebido dentre os religiosos que integram a 52ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), iniciada nesta quarta-feira, 30, em Aparecida.

Cerca de 350 bispos brasileiros ficarão reunidos até o dia 9 nesse encontro anual. A pauta de 2014 traz como tema central a renovação das paróquias, num movimento claro de que os religiosos precisam se aproximar mais do povo, assim como o papa vem pedindo. "Renovar as paróquias é renovar a Igreja, com vocação missionária", explicou d. Sérgio Castriani, arcebispo de Manaus e presidente da comissão para o tema central da assembleia.

"Desde a renúncia de Bento XVI, a Igreja vem passando por muitas mudanças e essa renovação precisa passar pelas paróquias em particular. No último ano, vivemos um processo intenso de estudo. E posso dizer que esse estudo em si já trouxe impactos muitos importantes para a Igreja no Brasil."

O evento foi aberto nesta quarta com uma missa realizada no Santuário Nacional às 7h30. "É preciso renovar as paróquias tornando-as mais próximas das pessoas", afirmou o cardeal arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Raymundo Damasceno, na missa de abertura do evento.

Em seguida, o presidente da CNBB relatou aos demais bispos as ações do último ano. No período da tarde, os religioso se debruçaram sobre A Alegria do Evangelho, primeira exortação apostólica publicada pelo papa Francisco, em novembro do ano passado.

Os bispos divulgaram ainda uma nota oficial aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros, por conta do feriado de 1º de maio. Eles anunciaram para os próximos dias uma nova nota, desta vez comentando a importância das eleições presidenciais deste ano.

A assembleia também comunicou a nomeação de dois novos bispos auxiliares para a arquidiocese de São Paulo - o anúncio foi realizado na manhã desta quarta pelo papa Francisco. São eles padre Carlos Leme Garcia e padre José Roberto Fortes Palau. Garcia é paulistano de 1956 e atualmente ocupa a função de diretor espiritual na prelazia do Opus Dei e Santa Cruz. Palau, nascido em Jacareí em 1965, era pároco da paróquia de Santo Agostinho, em São José dos Campos. Um deles deve ser nomeado pelo cardeal arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer, para cuidar de um novo vicariato a ser criado, responsável pela Educação - que cuidará da evangelização dos jovens. A nomeação da dupla foi um pedido direto de Scherer ao papa.

Temas

A renovação das paróquias é um tema que já foi discutido no ano passado. Na ocasião, os bispos julgaram que precisavam de mais tempo para estudar o tema antes de apresentar um documento oficial - que deve ser realizado e aprovado na assembleia deste ano.

Outros temas também serão discutidos nesta assembleia. Entre eles, a questão agrária, os problemas da região amazônica e o papel dos cristãos leigos no processo de renovação da Igreja Católica. Os bispos também pretendem se preparar para o sínodo convocado pelo papa - que deve ocorrer em outubro, no Vaticano. "Também iremos avaliar a riqueza espiritual que foi a Jornada Mundial da Juventude (ocorrida no Brasil em julho do ano passado, com a presença do papa Francisco)", comentou d. Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana. "Vamos aprofundar as consequências que ficam do evento e vislumbrar os novos desafios pastorais a partir dele."

De acordo com d. Geraldo, a formação dos sacerdotes também estará em pauta. "Diante das exigências de uma renovação da paróquia, precisamos rever a formação constante dos presbíteros brasileiros", analisou.

O arcebispo de Salvador e primaz do Brasil d. Murilo Krieger lembrou do "clima de santidade" que vive a atual edição da assembleia, com as recentes canonizações do jesuíta José de Anchieta e dos papas João XXIII e João Paulo II. "Até o início dos anos 1980, não se valorizava muito no Brasil os processos de beatificação e canonização. Isso começou a mudar com a Madre Paulina (beatificada em 1991 e canonizada em 2002). E agora estamos colhendo os frutos, com santos e mais de 20 processos abertos na Santa Sé", disse. "O Brasil todo despertou para procurar pessoas que são referência em santidade. E santos evangelizam, e muito. Porque eles encarnam o Evangelho."

Ele citou o exemplo de João Paulo II, como símbolo de carisma para os fiéis. "Nenhum santo no mundo foi tantas vezes fotografado como ele, e dificilmente algum ainda será. Só a fotografia oficial do Vaticano tem 6 milhões de imagens de João Paulo II. E muitos podem dizer 'eu vi', 'eu toquei', 'eu estive com ele'", comentou.

"Uma marca especial deste evento é a alegria da santidade", afirmou o cardeal arcebispo d. Raymundo Damasceno Assis.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.