14°/ 31°
Belo Horizonte,
02/SET/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Nível do sistema Cantareira cai para 11,6%

Agência Estado

Publicação: 24/04/2014 10:19 Atualização:

São Paulo, 24 - O índice que mede o volume de água armazenado no conjunto de reservatórios do sistema Cantareira apresentou novo recorde negativo de capacidade pelo terceiro dia consecutivo. Segundo dados disponibilizados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São (Sabesp), nesta quinta-feira o nível das reservas é de 11,6%, uma diminuição de 0,1 ponto porcentual na comparação com o índice observado ontem. Na mesma data do ano passado, o nível dos reservatórios do Cantareira era de 63,5%.

O pequeno volume de chuvas (1,5 milímetros) que caiu sobre a região do sistema nessa terça-feira não foi capaz de impedir a nova queda das reservas. No acumulado de abril, as chuvas totalizam 85,5 milímetros, o que corresponde a 95,7% da média prevista para o mês. Com o início do período seco, que vai de abril a meados de outubro, a expectativa é de um volume de chuvas cada vez menor.

Responsáveis por 82% da capacidade total do Cantareira, os reservatórios Jaguari e Jacareí têm uma situação ainda mais crítica. De acordo com relatório do comitê anticrise, chefiado por representantes da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Departamento de Água e Energia Elétrica de São Paulo (DAEE), as duas reservas contam com apenas 4% de sua capacidade.

Sozinho, o sistema Cantareira é responsável pelo abastecimento de metade da região metropolitana de São Paulo. Desde 2004, os reguladores federal e estadual já alertavam que a Sabesp deveria reduzir à sua dependência do conjunto de reservatórios. A concessionária nega falta de investimentos e diz que a atual crise de abastecimento é decorrência apenas da escassez atípica do último verão.

Em uma das tentativas de evitar o racionamento de água na Grande São Paulo, a Sabesp transferiu parte do abastecimento de água em região antes atendidas pelo Cantareira para os sistemas Alto Tietê, Guarapiranga e Rio Grande, hoje com 36,3%, 78,8% e 95,3% da capacidade, respectivamente.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.