Governo do Rio acerta indenização com família de mulher arrastada pela PM

Família fez inicialmente pedido de R$ 724 mil, mas aceitou pensão e benefício do programa Minha Casa, Minha Vida

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/04/2014 16:07 / atualizado em 09/04/2014 16:38

Agência Estado


O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), assinou nesta quarta-feira, 9, acordo com a família de Claudia Silva Ferreira, que foi baleada em tiroteio no Morro da Congonha, na zona norte, e arrastada por PMs no porta-malas de uma viatura policial no dia 16 de março. O Estado vai pagar indenização por danos morais e materiais e pensão para a família, que será incluída no Programa Minha casa, Minha Vida, para receber a casa própria.

O marido de Claudia, Alexandre da Silva, receberá pensão até 2040, quando ela completaria 65 anos. Os quatro filhos receberão a pensão até os 21 anos. Os valores não foram divulgados pelo governo. A família havia ingressado com uma ação na Justiça contra o Estado por dano moral com pedido de indenização de mil salários mínimos (R$ 724 mil). Ela ganhava R$ 800 como auxiliar de serviços gerais.

Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.