Homem é condenado a 108 anos por assassinatos em série no Maranhão

Acusado de matar 42 crianças já acumula 385 anos de prisão e ainda será julgado mais 25 vezes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 27/03/2014 16:37 / atualizado em 27/03/2014 17:19

Agência Estado

Francisco das Chagas/Divulgação

Apontado como o maior assassino em série do País, o mecânico de bicicletas Francisco das Chagas Brito - acusado de assassinar 42 meninos entre 8 e 15 anos - foi condenado no fim da noite dessa quarta-feira, 26, a mais 108 anos e 6 meses de prisão pelo assassinato de outras três crianças: Raimundo Nonato da Conceição Filho, de 11 anos, Eduardo Rocha da Silva, de 10, e Edivam Pinto Lobato, de 12.

Os dois primeiros foram mortos em um matagal na Vila Nova Jerusalém, em 1997, e o terceiro teve o corpo encontrado em uma construção nas proximidades da Vila São José, em 2001. Os crimes ocorreram no município de Paço do Lumiar (MA), que faz parte da Região Metropolitana de São Luís.

O julgamento durou 18 horas e foi tenso. Já na chegada, o réu tentou agredir familiares e jornalistas que cobririam o julgamento, depois de ter sido xingado pelos parentes das três vítimas.

Após a argumentação da acusação e da defesa, os jurados acataram a tese do Ministério Público de que o réu teria cometido homicídio triplamente qualificado: motivo torpe, emprego de meio cruel e não possibilidade de defesa das vítimas. Brito também foi condenado pelo crime de vilipêndio (desrespeito) a cadáver.

Outros casos


Brito é acusado de ter matado 30 meninos no Maranhão e mais 12 em Marabá, no Pará, entre 1991 e 2004, em um caso que ficou conhecido como os assassinatos dos 'meninos emasculados', que chegou a gerar uma condenação para o Brasil pela Organização de Estados Americanos (OEA). Com esses novos julgamentos, o serial killer já tem 11 condenações, que somam 385 anos e 6 meses de prisão.

Brito ainda deverá ser julgado pelo menos mais 25 vezes, por causa dos processos em que figura como réu em decorrência dos crimes praticados. Os processos tramitam na 1.ª e na 2.ª vara da cidade de São José de Ribamar, na 1.ª Vara de Paço do Lumiar e 9.ª Vara Criminal de São Luís. Nas varas de São José de Ribamar existem 14 processos contra o mecânico, um na capital e outros nove em Paço do Lumiar.
Tags: