20°/ 32°
Belo Horizonte,
01/SET/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Prefeitura estuda criar '2ª faixa' exclusiva em SP

Agência Estado

Publicação: 26/03/2014 22:01 Atualização:

São Paulo, 26 - O secretário municipal de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, defendeu na manhã desta quarta-feira, 26, estudos para a criação da chamada "segunda faixa" nas artérias viárias mais importantes de São Paulo. Essas faixas seriam uma continuação das exclusivas para ônibus já em operação. Em vias com pelo menos três faixas, onde já há faixas só para ônibus, a proposta é reservar uma apenas para o tráfego de carros com mais de um ocupante, táxis e ônibus fretados. Ônibus que usam as faixas exclusivas também poderiam usar essa faixa, para fazer ultrapassagens.

A ideia foi defendida por Tatto na abertura da sexta reunião do Conselho Municipal de Transportes, que debate as questões de mobilidade da cidade desde os protestos para a redução da tarifa de ônibus, em junho. A mesma medida constava em uma apresentação feita durante o encontro com propostas da Rede Nossa São Paulo para a questão, feita pelo engenheiro de tráfego Horácio Augusto Figueira.

A segunda faixa também foi chamada de "faixa solidária", ao permitir carros que tenham mais de uma pessoa. Por isso, participantes da reunião chamaram a faixa restante, só com carros ocupados apenas por motoristas, de "faixa solitária". "A determinação do prefeito Fernando Haddad é priorizar o transporte público. É o que estamos fazendo", afirmou Tatto.

Tatto, no entanto, ressaltou que a proposta é embrionária e ainda precisa ser melhor estudada (a respeito dos eventuais benefícios) e discutida entre a sociedade. "Ainda precisa de muito debate. E isso só seria tocado depois de uma série de medidas que estamos tomando, como obras pontuais, sinalização de vias, fiscalização dos táxis nos corredores de ônibus", afirmou. Ele destacou que não há prazo para implementar a eventual mudança.

A reunião do conselho foi tomada por elogios às faixas exclusivas de ônibus. O engenheiro Figueira disse, ao defender a medida, que "quando as pessoas reclamam que elas estão vazias enquanto as outras faixas estão cheias, é preciso lembrar que elas foram criadas para ficarem livres. Para quando o ônibus passar, não ter ninguém na frente. A faixa, mesmo aparentando estar vazia, transporta mais gente do que a faixas ocupadas pelos carros", defendeu.

Fretados.

Tatto afirmou ainda que uma comissão formada por membros do Conselho vai se reunir, ao longo de abril, para discutir medidas para a volta dos ônibus fretados às vias do centro da cidade. "Nos corredores, acho difícil que eles possam circular. Mas estamos abertos ao debate", disse o secretário.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.