Amorim autoriza uso de blindados no Complexo da Maré

Exército ainda faz apenas serviços de inteligência, aguarda decreto presidencial para poder fazer patrulha e prisões

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 26/03/2014 15:37 / atualizado em 26/03/2014 16:46

Agência Estado

Edésio Ferreira/EM/D.A Press

O ministro da Defesa, Celso Amorim, autorizou, nesta quarta-feira, 26, o emprego de blindados e lanchas da Marinha em apoio às forças policiais do Estado do Rio no Complexo da Maré, zona norte da capital.

Nas próximas semanas, o conjunto de 16 favelas será ocupado pelas forças de segurança, para posterior implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). A autorização de Amorim, que consta da diretriz ministerial 8/2014, é baseada no pedido feito pelo governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB).

De acordo com a Marinha, a medida ainda não representa o emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no conjunto de favelas. Para isso, ainda é preciso a publicação de um decreto presidencial. Enquanto isso não ocorre, as Forças Armadas poderão atuar na Maré apenas em missões de levantamento de área e serviços de inteligência, que já estão sendo feitos. Já as operações de GLO conferem poder de polícia às Forças Armadas, isto é, autorização para patrulha, vistoria e prisões em flagrante.

Na diretriz, o ministro Celso Amorim determina ao comandante da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto, que "acione veículos blindados de transporte de pessoal e lanchas para apoio logístico à Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro". Além disso, o almirante Moura Neto designará um oficial para promover a ligação com a Secretaria de Segurança, que mantenha informado o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general José Carlos De Nardi.
Tags: