Operações da PM na zona norte do Rio registra duas mortes e apreensões de drogas

Na sexta-feira, o governador do Rio, Sérgio Cabral, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciaram o envio de tropas federais para ajudar na segurança pública da capital.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 22/03/2014 14:17 / atualizado em 22/03/2014 14:30

Agência Brasil

As operações da Polícia Militar (PM) em favelas da zona norte do Rio, que começaram na noite de ontem (21), registraram, ao menos, um confronto: dois homens morreram durante troca de tiros com agentes do 41º Batalhão da PM (Irajá). O caso ocorreu na comunidade Para Pedro, no bairro Colégio. Três homens foram detidos e um menor, apreendido.

A operação apreendeu um fuzil, uma metralhadora, duas pistolas e uma granada de uso exclusivo das Forças Armadas. Cápsulas de cocaína, tabletes de maconha, celulares, rádiotransmissores e munições também foram encontrados e levados para a 39ª Delegacia de Polícia, assim como R$ 191 em espécie.

Na tarde deste sábado (22), policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) continuam a operação no Parque União, comunidade do Complexo da Maré, que está sendo ocupado desde a madrugada. A ação já apreendeu um fuzil AK 47, munições, drogas e uma granada. O Batalhão de Ações com Cães e dois helicópteros do Grupamento Aéreo e Marítimo dão suporte à ação.

Na comunidade do Chapadão, em Costa Barros, um homem foi detido por policiais do Batalhão de Choque. As apreensões somam três motos roubadas, 100 cápsulas de cocaína e 300 trouxinhas de maconha. Já no morro do Juramento, a operação terminou sem prisões ou apreensões. Participaram da ação policiais do 41º, do 9º e do 14º batalhões.

Apoio

Cinco batalhões da Polícia Militar ocupam morros na zona norte do Rio desde a noite dessa sexta-feira, 21. Na sexta-feira, o governador do Rio, Sérgio Cabral, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciaram o envio de tropas federais para ajudar na segurança pública da capital.

Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.