15°/ 23°
Belo Horizonte,
20/AGO/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PM ocupa três morros na zona norte do Rio;envio de tropas federais foi anunciado Ônibus incendiado e ataques a UPPs aceleraram pedido de envio de tropas federais

Estado de Minas

Publicação: 22/03/2014 10:31 Atualização: 22/03/2014 13:02

Cinco batalhões da Polícia Militar ocupam morros na zona norte do Rio desde a noite dessa sexta-feira, 21. No Complexo da Maré, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e o Grupamento Aéreo do Comando de Operações Especiais (COE) ocupam as favelas Parque União e Nova Holanda para fazer uma "varredura" em busca de armas e drogas. Até as 10 horas deste sábado, 22, não havia registro de confronto, prisão ou apreensão.

O Batalhão de Choque realiza operação no Morro do Chapadão, em Costa Barros, também em busca de armas e drogas que poderiam ter sido deixadas por bandidos que atuavam na região. Suspeitos já teriam sido presos e carros, motos e drogas teriam sido apreendidos.

Já a operação no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, começou por volta das 20 horas de sexta. A favela fica na área do 41º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Irajá, que contou com o apoio do 9º BPM (Rocha Miranda) e 14º BPM (Bangu) para a ocupação.

Na sexta-feira, o governador do Rio, Sérgio Cabral, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciaram o envio de tropas federais para ajudar na segurança pública da capital. Em Madureira, um ônibus foi incendiado por cerca de 20 adolescentes encapuzados na Rua Pirapora, perto da Rua Conselheiro Galvão, também na noite de ontem.


O contexto das operações envolve também as unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que sofreram ataques na noite da última quinta (20), quando o comandante da UPP de Manguinhos foi baleado e contêineres da UPP do Mandela foram incendiados. Na semana passada, o subcomandante da UPP da Vila Cruzeiro, Leidson Acácio, foi baleado na testa ao ser cercado por um grupo de criminosos. Ele chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Com Agências
Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: sebastião costa
Depois da ocupação, volta tudo ao normal. Infelizmente, ninguém que pode, nesse país, quer agir. Lugar de traficante, bndido e estrupador, é debaixo da terra. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.