12°/ 23°
Belo Horizonte,
23/JUL/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Acusados por abuso no Metrô são presos em SP

Agência Estado

Publicação: 19/03/2014 12:49 Atualização:

São Paulo, 19 - Dois homens foram presos na manhã desta quarta-feira, 19, por práticas de atos obscenos contra mulheres na Estação Sé do Metrô de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, um deles filmava com a câmera de um celular as partes íntimas de mulheres e o outro se aproximava por trás e pressionava a genitália nas vítimas.

De acordo com o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, da Divisão Especial de Atendimento ao Turista (Deatur), à qual se subordina a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), um dos dois acusados é o técnico em informática Bruno Perroni, de 24 anos. Segundo a polícia, seria ele quem filmava, por baixo, as mulheres no Metrô.

O outro suspeito é o engenheiro Eduardo Nascimento, de 26 anos, que se insinuaria sobre as vítimas. Os dois foram enquadrados por importunação ofensiva ao pudor.

Não é o primeiro caso envolvendo assédio sexual no sistema metroviário paulistano nesta semana. Na tarde de segunda-feira, 17, o universitário Adilton Aquino dos Santos, de 24 anos, foi enquadrado por estupro depois de molestar uma passageira que viajava em um trem da Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A mulher teve o braço segurado pelo acusado, que tentou ainda arrancar a calça da vítima. Outros passageiros do trem espancaram o acusado. As agressões só pararam quando seguranças interferiram. Ao jornal O Estado de S. Paulo, o jovem confessou o ataque. "Infelizmente, foi um fato. Estava muito apertado (no trem) e eu não aguentei."

Ocorrências. Com o caso desta quarta-feira, 19, chega a 17 o número de ocorrências semelhantes registrados neste ano pela Delpom. O episódio envolvendo Adilton Aquino foi o único registrado como estupro - os demais aparecem como importunação ofensiva.

Investigações. A Delpom, responsável por investigações de crimes no Metrô e nos trens da Grande São Paulo, está rastreando as identidades eletrônicas - IPs - dos computadores de pessoas que administram sites de incentivo ao assédio sexual no transporte público. Recentemente, páginas como "Encoxadores", no Facebook, com mais de 12 mil seguidores, vêm atraindo a atenção da polícia, que pretende identificar e prender os responsáveis por criar os sites ou publicar neles relatos pessoais de abuso de mulheres.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.