Governo do DF nega superfaturamento no Mané Garrincha

Relatório do Tribunal de Contas do Distrito Federal afirmou que o estádio custará até R$ 1,6 bilhão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 16/03/2014 20:06

Agência Estado

O governo do Distrito Federal nega que o estádio Mané Garrincha, que receberá sete jogos da Copa do Mundo da Fifa, pode custar até R$ 1,6 bilhão até o início do Mundial. O valor foi apresentado neste domingo, em relatório do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF).

O governo tem 90 dias para prestar esclarecimentos ao TCDF, que auditou aditivos de contrato e identificou um sobrepreço de R$ 337,7 milhões na obra. O tribunal ainda vai analisar um aditivo de R$ 161 milhões e, caso seja constatado irregularidade, o superfaturamento da obra pode atingir R$ 498,7 milhões. Em nota enviada à AE, o governo distrital afirma que “inexistem irregularidades ou superfaturamento na obra”.

A arena de Brasília já consumiu R$ 1,476 bilhão durante a reforma, segundo o TCDF, e o custo total do estádio pode chegar a R$ 1,607 bilhão devido a contratos ainda vigentes. Com isso, o valor pode atingir R$ 22.644,96 por assento - no total, são 71 mil lugares.

"O investimento total no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é de R$ 1,4 bilhão, valor que ainda pode ser reduzido para R$ 1,2 bilhão, em virtude da previsão de abatimento de créditos do Regime Especial de Tributação para Construção, Ampliação, Reforma ou Modernização dos Estádios de Futebol (Recopa)", afirma o governo.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.