Secretaria avaliará atrasos na rodoviária do Rio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 01/03/2014 20:37

Agência Estado

Rio, 01 - Os transtornos causados pelas longas filas de ônibus no acesso à Rodoviária Novo Rio acenderam a luz amarela entre os fiscais da Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro (SMTR). Em nota, a secretaria afirma que vai avaliar os impactos na área externa do terminal durante todo o período do carnaval. "Caso seja necessário, as penalidades cabíveis serão aplicadas", diz a nota, em referência à possibilidade de que uma multa seja aplicada.

Desde a sexta-feira, 28, cariocas e turistas amargaram longo atraso para embarcar na Rodoviária Novo Rio, especialmente nas viagens em direção à Região dos Lagos. A chegada à capital fluminense também foi complicada. Devido à demora, uma longa fila de ônibus se formou na Avenida Rodrigues Alves, ao lado do terminal, na Zona Portuária. A SMTR pretende apurar se esses atrasos têm provocado transtornos ao trânsito da região.

O Consórcio Novo Rio, também por meio de nota, informou que "executou integralmente o plano de contingência elaborado em conjunto com a SMTR". Segundo o consórcio que administra o terminal, a fila de ônibus foi formada justamente nos locais pré-definidos, que incluem uma faixa exclusiva na Av. Rodrigues Alves, um trecho no final da mesma avenida e um estacionamento técnico na Rua Pedro II.

A nota da Novo Rio frisa que nenhum impacto foi causado ao trânsito local. O consórcio culpa os bloqueios especiais de carnaval, manifestações e o congestionamento de mais de uma hora e meia na Ponte Rio-Niteroi pelos transtornos. O consórcio ainda destacou que não responde por falhas nas operações das empresas de ônibus.

Para este sábado, eram esperadas 1,2 mil partidas e chegadas na Rodoviária Novo Rio, com movimentação de 65,3 mil passageiros. No período do carnaval, esse montante deve chegar a 499,7 mil passageiros, na previsão do consórcio.

No feriado da Proclamação da República, em 15 de novembro do ano passado, o consórcio Novo Rio chegou a ser notificado pela SMTR pela prática de overbooking (venda de passagens acima da capacidade). A grande quantidade de ônibus que chegavam ao terminal provocou congestionamentos na região.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.