13°/ 22°
Belo Horizonte,
25/JUL/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Desfiles em salvador começam sem os principais artistas

Agência Estado

Publicação: 28/02/2014 00:01 Atualização:

Salvador, 27 - A entrega da chave da cidade ao rei momo Renildo Barbosa, pelo prefeito Antônio Carlos Magalhães Neto, marcou, no começo da noite desta quinta-feira, 27, o início oficial do carnaval de Salvador - ainda que a festa tenha começado, de fato, na quarta-feira, 26. O evento, que segue até a quarta-feira, 05, conta com os desfiles de 283 blocos pelos três circuitos da folia: Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho).

Boa parte das maiores estrelas da festa, porém, ainda não estrearam em cima dos trios. Na primeira noite, os grandes nomes da música baiana, como Ivete Sangalo, Cláudia Leitte e Chiclete com Banana, fizeram shows reservados em camarotes dos quais são sócios ou com os quais têm acordos comerciais. Mesmo artistas de outras regiões do Brasil, como a cantora carioca Anitta - que apareceu loira em um camarote do Circuito Dodô -, optaram por shows de palco no início da folia baiana.

Entre as atrações mais aguardadas da festa, apenas a banda Asa de Águia - que tradicionalmente inicia os trabalhos no Circuito Dodô -, o cantor Saulo Fernandes, o grupo Araketu e a banda Psirico - que deu início às apresentações no Circuito Osmar - apresentaram-se sobre trios elétricos. E, ainda assim, o Psirico seguiu do circuito para um camarote, para outro show.

O início dos desfiles também foi prejudicado com o cancelamento da apresentação do cantor Moraes Moreira, que desfilaria no Circuito Dodô. Moraes, que foi o primeiro a cantar em um trio elétrico, completa 40 anos de carnaval este ano e seria homenageado com uma apresentação gratuita, bancada pela administração pública.

A prefeitura municipal, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur), arcaria com os custos do trio elétrico, cerca de R$ 70 mil, e o governo estadual, por meio da Empresa de Turismo da Bahia (Bahiatursa), com o patrocínio, de cerca de R$ 50 mil. Segundo a empresária do artista, Bel Kurtz, porém, a verba da Bahiatursa não foi repassada, o que inviabilizou o projeto.

Em nota, a estatal de turismo informou que "não recebeu nenhuma proposta de convênio da Prefeitura para dividir os custos de apresentação do artista" e que esta seria "a única forma legal de um serviço ter duas fontes de pagamento".

Além disso, a Bahiatursa alega que se dispôs a contratar Moraes "para outro dia da festa", mas que a proposta foi recusada pelo cantor, "que alegou ter apresentações marcadas fora do Estado". De acordo com Bel, o cantor tem compromissos, nos próximos dias, no Paraná, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte.

O secretário de Desenvolvimento, Turismo e Cultura de Salvador, Guilherme Bellintani, lamentou o cancelamento da apresentação e disse que, agora, a prefeitura tenta contratar Moraes para a festa de aniversário de 465 anos da cidade, em 29 de março. De acordo com o secretário, porém, o cantor ainda não confirmou presença.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.