17°/ 29°
Belo Horizonte,
18/ABR/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mulher que perdeu braço quase nunca usava o Metrô

Agência Estado

Publicação: 27/02/2014 20:13 Atualização:

São Paulo, 27 - O namorado de Maria da Conceição Oliveira, que foi empurrada nos trilhos do Metrô na terça-feira, 25, informou nesta quinta-feira, 27, à polícia, que ela quase nunca andava de metrô, mas, como havia perdido o ônibus e era seu aniversário, decidiu optar pelo transporte por trilhos. Por volta das 7h16, Maria foi empurrada por um homem que fugiu em seguida. De acordo com testemunhas, ele parecia ter problemas mentais. Imagens da câmera de segurança do Metrô mostram o momento em que o rapaz empurra a vítima, atravessa a área das catracas e depois foge para a rua.

A Polícia Civil busca imagens que possam ajudar a identificar o homem que empurrou Maria. A mulher teve o braço direito amputado e fraturou a coluna cervical no dia do seu aniversário. Segundo a Santa Casa, em Santa Cecília, o estado de saúde dela é estável. O delegado Oswaldo Nico Gonçalves, titular da Divisão de Atendimento ao Turista (Deatur), responsável também pela CPTM, disse na tarde dessa quinta que até o momento a polícia recebeu ao menos oito denúncias. "Estamos fazendo várias diligências, vendo diferentes câmeras da região da Sé para ver se em alguma imagem ele está de frente", explicou.

Outro caso.

A vigilante Nivanilde da Silva Souza, de 38 anos, permanece internada na Santa Casa depois de cair na plataforma ao ser abordada por seguranças na Estação Luz da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), também na terça-feira por volta das 22h. Ela estaria grávida e ao tentar entrar no vagão preferencial foi impedida por um estagiário.

Segundo Oswaldo Nico Gonçalves, que também investiga esse caso, a polícia está aguardando que Nivanilde possa prestar depoimento. "Estamos ouvindo mais testemunhas, mas estamos esperando que ela acorde porque, por enquanto, nós só temos a versão do pessoal do trem", disse.

Ainda segundo o delegado, a polícia ainda não tem as imagens do momento. O caso foi registrado como abuso de autoridade e lesão corporal grave. A Santa Casa informou que não foi autorizada pela família a dar informações sobre o estado de saúde da vítima.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.