20°/ 35°
Belo Horizonte,
20/OUT/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Garoto revela como protegeu colega e escapou de ladrões de van escolar no DF Bandidos mandaram o condutor descer e não perceberam que havia duas crianças no veículo

Publicação: 27/02/2014 08:17 Atualização:

Um garoto de 11 anos teve a tranquilidade e a perspicácia necessárias para escapar de dois assaltantes, salvar uma colega e pedir socorro à família. Na noite da última terça-feira, Pedro (nome fictício) voltava em uma van escolar para casa, no Itapoã, quando o motorista foi abordado por dois criminosos, um deles armado. Eles mandaram o condutor descer e levaram o veículo, mas não perceberam que havia duas crianças no banco de trás. Escondido, Pedro aproveitou o momento que os homens desceram da van, no Núcleo Rural Sobradinho dos Melos, e ligou para a mãe pedindo socorro. O menino correu com a colega até a beira da DF-250, onde conseguiu ajuda.

Pedro era uma das últimas crianças a ser deixada em casa pelo transporte escolar. Além dele e do motorista, duas meninas, de 11 e 3 anos, estavam na van. Os dois homens que abordaram o veículo ordenaram o condutor e a garota mais nova descerem. Rapidamente, Pedro e a amiga se esconderam no banco de trás. “Joguei meu celular debaixo do banco porque achei que era um assalto e eles iriam embora. Só que levaram a van”, conta. O garoto temeu que alguém ligasse para ele e os bandidos ouvissem, pois o aparelho estava com o volume do toque no máximo. Por sorte, os criminosos não desconfiaram de nada. “Eles dirigiam muito rápido, falavam palavrão, brigavam entre eles. Um deles chegou a perguntar se tinha alguém na van e se estavam sendo seguidos”, lembra.

Além de traçar uma estratégia para se livrar dos criminosos, Pedro precisou amparar a amiga, que chorava muito. Depois de percorrerem mais de 15km, os homens pararam a van em um local escuro e tomado pelo mato, no Núcleo Rural Sobradinho dos Melos. A dupla de assaltantes saiu do veículo. Nesse momento, o garoto pegou o celular do chão e ligou para a mãe. “Os dois (criminosos) voltaram, mexeram em uns papéis e saíram de novo. Minha mãe falou para eu ficar dentro da van e deixar o celular ligado, mas ela ficou nervosa e acabou desligando”, afirmou.

Certo de que ele e a menina seriam descobertos, Pedro decidiu sair da van e procurar ajuda. “Não sabíamos onde eles estavam, ficamos com medo de voltarem e nos pegarem”, disse. Corajosamente, abriu a porta do veículo e, com a colega, começou a caminhar no escuro até encontrar uma rodovia. “Minha amiga queria voltar para pegar a mochila e eu falei para ela esquecer, que a gente tinha que se preocupar em se salvar.” Depois de muito acenarem na beira da pista, um carro parou. Os dois garotos foram levados à 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) para encontrar os familiares e prestar depoimento. Ambos ainda acompanharam policiais ao local onde a van parou, mas o veículo não estava mais lá.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Joaquim Souza
Olá assalariados como eu. Pequeno grande herói. Sangue frio, inteligência e raciocínio rápido. Isso seria bom para a Dilma. Kkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.