14°/ 31°
Belo Horizonte,
02/SET/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cai número de feridos e mortos em rodovias federais em 2013 Apesar do aumento no número de acidentes, houve redução de 2,83% no número de mortos nas estradas do país

Agência Brasil

Publicação: 24/02/2014 13:48 Atualização: 24/02/2014 17:29

Colisão frontal entre carro e caminhão deixa um ferido na BR-040, em Nova Lima, em outubro de 2013 (Jair Amaral/EM/D.A Press)
Colisão frontal entre carro e caminhão deixa um ferido na BR-040, em Nova Lima, em outubro de 2013

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou, em 2013, 186.474 acidentes em rodovias federais, que deixaram 103.559 feridos e 8.415 mortos. Em comparação ao ano de 2012, em termos absolutos, houve um aumento de 1% no número de acidentes, queda de 0,79% no número de feridos e redução de 2,83% no número de mortos.

Em termos proporcionais, quando se leva em consideração o aumento de 7,5% da frota de veículos em 2013, o Brasil registrou queda nos índices. “Em relação à frota, caímos de 2.510 acidentes em cada 1 milhão de veículos para 2.359, uma redução de 6%. O número de feridos caiu de 1.420 [em cada milhão de veículos] para 1.310, uma redução de 7,7%. O número de mortos, de 118 vítimas em cada 1 milhão de veículos, para 106, uma redução de quase 10%”, explicou o chefe da Divisão de Planejamento Operacional da PRF, inspetor Stênio Pires. No ano passado, a frota de veículos chegou a 81,3 milhões.

De acordo com a PRF, 95% dos acidentes são causados por falha humana, como excesso de velocidade, falta de atenção e dirigir falando ao celular. As colisões frontais respondem por 32% das mortes nas rodovias federais. Ainda de acordo com o balanço divulgado hoje (24), o maior número de infrações foi o excesso de velocidade com 782.770 infrações, um aumento de 4% em relação a 2012.

Minas Gerais é o estado campeão em número de acidentes e mortes: foram 26.459 acidentes em 2013 com 1.264 mortos. Uma das explicações, segundo a PRF, é porque Minas tem a maior malha rodoviária federal. “Minas está no centro do Brasil e é utilizada como corredor de várias pessoas que saem de um estado para outro. Além disso, é um estado economicamente muito forte, com indústria e agricultura. Isso faz com que o fluxo de veículos seja muito grande, consequentemente, os acidentes também”, acrescentou o inspetor Pires.
Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: André Luiz Souza
chega a ser patética a divulgação "positiva" destes dados, em dados reais (realidade nua e crua) os acidentes tem aumentado e MUITO; e baixar 2% de morte é piada nacional.o ESTADO é ineficaz em educação em trânsito, é um CAOS, não há ordem; e ficam falando estas coisas ao público. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.