10°/ 20°
Belo Horizonte,
31/JUL/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Hospital no Rio atende a três vezes mais pacientes do que sua capacidade

Agência Brasil

Publicação: 19/02/2014 13:55 Atualização:

A emergência do Hospital Estadual Getúlio Vargas, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, está enfrentando problemas de superlotação. Segundo a própria Secretaria Estadual de Saúde, responsável pela unidade, o número de pessoas que procura o local é três vezes maior do que a capacidade de atendimento.

Com a greve dos hospitais federais, nos últimos dias, a secretaria informou que o problema piorou e o número de pacientes que buscam a emergência do Getúlio Vargas chega a ser quatro vezes maior do que sua capacidade.

A superlotação da unidade é um dos motivos que levaram médicos e outros profissionais de saúde a fazer nesta quarta-feira(19) um protesto em frente à unidade. Os manifestantes também pediram melhores condições de trabalho e criticaram a decisão do governo de colocar o hospital sob a administração de uma Organização Social (OS).

“Os funcionários e médicos [da unidade] decidiram protestar por melhores condições de trabalho, pela contratação de profissionais de saúde, porque há carência de recursos humanos, por melhores salários. Há muita coisa que precisa fazer para melhorar o atendimento à população”, disse o presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj), Sidnei Ferreira, que apoiou a manifestação.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a orientação é não recusar atendimento a pacientes. Ainda segundo o órgão, há dificuldade de preencher o quadro de profissionais na unidade, mesmo oferecendo o pagamento de R$ 2,5 mil por plantão de 24 horas.

“Diante disso, a secretaria vem reorientando o modelo de gestão com a administração por Organização Social (OS). Com relação aos profissionais estatutários, todos os servidores continuarão nas unidades e terão opções de manter sua situação, receber gratificação optativa ou, se desejar, serem transferidos após a entrada da OS”, diz nota da Secretaria de Saúde.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.