Justiça recebe denúncia contra filho de cineasta

Daniel Coutinho matou o pai, Eduardo Coutinho, feriu a mãe e tentou suicídio na casa da família, no Rio de Janeiro. Ele sofre de esquizofrenia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 14/02/2014 20:32

Agência Brasil

A Justiça do Rio de Janeiro recebeu nesta quinta-feira (13) a denúncia contra Daniel de Oliveira Coutinho, de 41 anos, acusado de matar a facadas o pai, o cineasta Eduardo Coutinho, de 80 anos, e de ter ferido gravemente a mãe, Maria das Dores, de 62 anos - que continua internada.

Os crimes aconteceram no apartamento do casal, no Jardim Botânico, zona sul da cidade e, na oportunidade, Daniel, que tem esquizofrenia, tentou se matar desferindo contra o corpo várias facadas.

A denúncia do Ministério Público foi encaminhada à 1ª Vara Criminal da Comarca da Capital e nela Daniel é acusado pela morte do cineasta, considerado um dos maiores documentaristas do país, e pela tentativa de homicídio contra a mãe.

Na decisão, o juiz Fabio Uchôa Pinto de Miranda Montenegro avalia que os elementos que instruem a denúncia trazem a prova da existência dos crimes descritos na denúncia, assim como indícios suficientes da autoria que é imputada ao acusado. "Observa-se que os crimes noticiados na presente ação penal causaram grande comoção social, em razão da extrema brutalidade com que foram praticados e o fato de terem sido praticados contra os próprios pais, sendo certo que o acusado demonstra ter um comportamento descontrolado e agressivo, circunstâncias que justificam a manutenção da prisão preventiva do réu para a garantia da ordem pública”, escreveu.

O filho do cineasta Eduardo Coutinho, Daniel, que confessou ter matado o pai e atacado a mãe a facadas, teve alta no último dia 6 do Hospital Miguel Couto, onde estava internado desde o dia 3 de fevereiro, dia seguinte aos crimes.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.