16°/ 26°
Belo Horizonte,
22/OUT/2014
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Família e amigos de Santiago velam corpo de cinegrafista no Rio Velório estará aberto ao público até as 11h, quando haverá uma despedida particular da família

Estado de Minas

Publicação: 13/02/2014 08:54 Atualização: 13/02/2014 10:49

Cinegrafista trabalhava na TV Bandeirantes (AFP Photo/TV GRAB )
Cinegrafista trabalhava na TV Bandeirantes
Os familiares e amigos de Santiago Andrade velam o corpo do cinegrafista na manhã desta quinta-feira, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio. Andrade, que trabalhava na TV Bandeirantes, morreu na última quinta-feira (6), depois de ser atingido por um rojão durante um protesto no Centro da capital Fluminense. O cinegrafista trabalhava na cobertura da manifestação.

O velório estará aberto ao público até as 11h, quando a capela será fechada para uma despedida particular da família. Ao meio dia, Andrade será cremado. O cinegrafista teve morte cerebral na segunda-feira e seus órgãos foram doados.

O tatuador Fábio Raposo e o auxiliar de serviços gerais Caio Silva de Souza estão presos no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste da cidade. Eles respondem por homicídio doloso e pelo crime de explosão.

Denúncia e investigação

O advogado Jonas Tadeu Nunes, que defende Caio Silva de Souza e Fábio Raposo, ambos indiciados pela morte do cinegrafista Santiago Andrade, disse, em entrevista à Globonews, que jovens de famílias pobres vêm recebendo R$ 150 para participar de cada uma das manifestações no centro da cidade. Ele não especificou quem faz os pagamentos, mas acusou partidos políticos de envolvimento nisso.

Segundo Nunes, Souza não estava foragido, e sim se apresentou à polícia - ele foi preso na Bahia, esta madrugada. Mais cedo, ele o classificou como um rapaz "idealista", porém "manipulado". "Esse menino foi convocado, aliciado para participar de manifestações. Esses jovens são remunerados para isso. Não estou eximindo ele de responsabilidade, mas esses jovens são municiados".

Críticas do governador

Ao comentar a prisão do segundo envolvido na explosão do rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade nessa quarta-feira, o governador Sérgio Cabral (PMDB) disse que "esses dois jovens estão inseridos em um contexto maior" que envolve partidos políticos e organizações. Sem citar nomes, Cabral afirmou: "Há partidos políticos e organizações embutidos nessas ações (de violência que ocorrem durante manifestações). Essas questões não devem ficar camufladas, é preciso tirar a máscara. A dimensão mais grave é que envolveu a vida de uma pessoa (...) Esses dois jovens fazem parte de uma concepção de desprezo do institucional, do legal, do democrático. Há grupos e segmentos de partidos políticos que desprezam o processo democrático, as instituições, a economia de mercado. Esses dois jovens estão inseridos em contexto maior, são ações que se complementam".

Cabral comentou a prisão de Caio de Souza depois de uma solenidade no Palácio Guanabara e elogiou o trabalho da policia. Além de Caio, está preso também o tatuador Fábio Raposo, que disse ter entregue o rojão a Caio.

Com Agência Estado
Tags:

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: rodrigo santos
Milhares de pessoas morrem assassinadas em nosso país todos os meses!! Só em SP, foram mais de 50 policiais esse ano!! Morreu um cinegrafista e parece que o mundo desabou.. Dois pesos e cinquenta medidas!! | Denuncie |

Autor: Jandão OCara
Lamento a morte do cinegrafisca, foi uma tragedia. Mas vejo toda a midia fazendo todo o alvoroço por isso, mas esquece que já vivemos essa situação de mortes de inicentes no nosso dia a dia. Esquecem dos rapazes mortos no gutierrez e buritis a sangue frio. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.