10°/ 20°
Belo Horizonte,
31/JUL/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PSOL defende Freixo e reconhece erro do partido

Agência Estado

Publicação: 11/02/2014 20:19 Atualização: 11/02/2014 20:47

O PSOL saiu nesta terça-feira, 11, em defesa do deputado estadual Marcelo Freixo, que emprega em seu gabinete um assessor que também atua na defesa de presos em protestos, mas reconheceu o erro do partido ao não condenar com veemência os grupos radicais responsáveis por depredações e uso de explosivos, como o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes.

Na autocrítica, líderes do PSOL do Rio afirmaram que o partido devia ter ido além do repúdio genérico à violência das manifestações e à ação truculenta da polícia. "Nunca dialogamos ou fizemos acordo com grupo minoritário e de orientação anarquista como os Black Blocs. Discordamos da tática e desconhecemos a estratégia. Temos que demarcar com mais nitidez essas posições diferenciadas", disse o deputado federal Chico Alencar. Para o parlamentar, um possível efeito eleitoral negativo para o partido "é o que menos importa nesse momento", mas a morte do cinegrafista "deve levar a uma reflexão geral".

Marcelo Freixo também diz que a crítica devia ser mais veemente. "Houve uma escalada da violência de todos os lados, do Estado e de parte dos manifestantes. Uma coisa é explosão de revolta e indignação. Outra coisa é quando a violência vira método. Isso trouxe enorme prejuízo para a democracia, afastou as massas e o debate ficou secundário. O PSOL e a esquerda em geral reagiram, no mínimo, de forma tímida", disse.

A revelação de que um assessor de Freixo, Thiago de Souza Melo, diretor executivo do Instituto de Defensores dos Direitos Humanos, atua na defesa de presos nos protestos, foi mais um fator de desgaste do PSOL, mas o deputado reagiu e negou que seu gabinete ofereça ajuda jurídica a manifestantes. "Thiago me atende no plenário, é um advogado muito competente. Fora do mandato, ele atua onde quiser. Ele faz um trabalho voluntário no instituto. Não foram poucas as pessoas presas de forma arbitrária e irregular nos protestos", afirmou Freixo.

No fim de semana, Freixo já tinha sido vinculado ao caso do cinegrafista por Jonas Tadeu Nunes, que disse ter ouvido de uma manifestante que os responsáveis pelo ataque ao cinegrafista eram ligados a Freixo. O deputado negou com veemência qualquer vínculo com os acusados. Nunes é advogado do tatuador Fábio Raposo, que confessou ter entregue a outro manifestante o rojão que atingiu Santiago.

O PSOL tem sido presença frequente nas manifestações, com bandeiras e faixas, o que é estimulado pelos líderes partidários como o ex-deputado Milton Temer, desde que sem envolvimento em atos violentos. Temer disse ter sido criticado quando afirmou que as depredações "ajudam a direita, vitimizam a polícia e tiram a atenção das manifestações". "Existe uma garotada que era apartidária, depois entrou no PSOL, mas acha que a história das manifestações começou em junho passado. Houve certa leniência na aceitação da anarco-fragmentação como se fosse natural, e não é", afirmou Temer.

Militante do PSOL, o jornalista Cid Benjamim provocou uma discussão nas redes sociais ao dizer que "o PSOL e algumas de suas figuras públicas devem tirar do caso uma lição: não basta ficar em declarações contra a violência em geral, como tem sido feito até aqui".

Na Assembleia Legislativa, o deputado Bernardo Rossi (PMDB) conseguiu ontem as 24 assinaturas necessárias para criação da CPI do Vandalismo. Rossi disse que foco principal das investigações serão os grupos violentos, mas disse que a CPI também vai apurar o trabalho do assessor parlamentar de Freixo na defesa de manifestantes presos.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.