Cinegrafista morto em manifestação é homenageado no RJ

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 11/02/2014 11:01

Agência Estado

Rio (AE), 11 - Cinegrafistas e fotógrafos que fazem plantão em frente à 17ª DP (São Cristóvão, Rio) realizaram, no início da manhã desta terça-feira, 11, uma homenagem ao colega Santiago Andrade, da TV Bandeirantes, atingido na cabeça por um rojão durante manifestação no centro do Rio, na última quinta-feira, 6, e que teve morte cerebral declarada ontem, 10, de manhã. Os profissionais de imprensa colocaram suas câmeras no chão e, de mãos dadas, rezaram um Pai Nosso. A homenagem a Andrade, que será sepultado hoje em horário e local ainda não divulgados no Rio, foi encerrada com uma salva de palmas.

Desde a madrugada, é grande a movimentação de jornalistas na delegacia, depois que a Justiça decretou a prisão temporária por 30 dias de Caio Silva de Souza, identificado pelo tatuador Fábio Raposo como a pessoa que acendeu e deflagrou o rojão que atingiu o cinegrafista da Bandeirantes. Raposo, que está preso desde domingo, 9, no Complexo Penitenciário de Gericinó (zona oeste), admitiu ter repassado o artefato a Souza. Os dois foram indiciados por homicídio doloso (com intenção de matar) qualificado (por uso de artefato explosivo) e crime de explosão. Se condenados, podem pegar até 35 anos de prisão. Desde o fim da madrugada equipes da 17ª DP realizam diligências em busca de Souza, que até as 10 horas desta terça-feira não havia sido localizado.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.