17°/ 30°
Belo Horizonte,
31/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Advogado diz em entrevista que sabe quem acendeu rojão que feriu cinegrafista

Estado de Minas

Publicação: 10/02/2014 12:45 Atualização:

O advogado do tatuador suspeito de ter participado do ataque ao cinegrafista Santiago de Andrade, de 49 anos, disse nesta segunda-feira ter a identificação da pessoa que atirou um rojão que feriu gravemente Santiago Andrade. Em entrevista ao canal Globonews, Jonas Tadeu Nunes explicou como conseguiu o nome do suspeito. “Através do Fábio eu localizei uma pessoa. Essa pessoa é íntima desse rapaz e me passou o nome, me deu o número de identidade, o CPF, me passou as informações necessárias para a localização dele”. Nunes disse ainda que vai repassar as informações para a Polícia Civil.

Fábio Raposo Barbosa, de 22 anos, foi preso na manhã desse domingo, na casa dos pais, no Bairro Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. O jovem concordou em colaborar com as investigações para identificar o rapaz a quem ele entregou o explosivo e orientar na confecção de um retrato falado. Segundo a polícia, o jovem informou que não é amigo do rapaz, mas que já o viu em outras manifestações.

Ao aderir à chamada “delação premiada” Raposo não escapa de eventual processo, mas pode ter a pena reduzida após o julgamento, por ter colaborado na elucidação do crime. Ele também poderá aguardar o fim do processo em liberdade. A intenção é identificar o homem que deflagrou o rojão. “Ele não admitiu ainda que o conheça, mas acredito que sim. Inclusive, já perguntou várias vezes quais seriam os benefícios com a delação e, ao ser preso, o padrasto o orientou também a dizer quem é o outro manifestante”, afirmou o delegado Maurício Luciano de Almeida, responsável pelo caso.
Ainda de acordo o delegado, Raposo diz ter recebido uma ligação de um número não identificado o ameaçando e o coagindo a assumir a culpa sozinho. “Isso também pode ser um fator que esteja dificultando a delação. A pessoa que ligou disse que era para ele assumir a culpa sozinho, caso contrário sofreria as consequências. Vamos pedir a quebra do sigilo telefônico e investigar essa ligação”, afirmou o delegado.

Fábio Raposo foi indiciado pela polícia sob suspeita de tentativa de homicídio, mas o advogado quer a redução para lesão corporal grave, em troca de ajuda à polícia. O cinegrafista permanece em coma induzido no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, e seu estado é considerado muito grave. Durante a madrugada de anteontem, o tatuador se apresentou espontaneamente à polícia e disse ter sido ele a pessoa que entregou o rojão ao rapaz ainda não identificado, que acionou o artefato e atingiu Andrade.

O advogado do tatuador, Jonas Tadeu Nunes, vai tentar revogar a prisão temporária, válida por 30 dias, e reduzí-la ao prazo de cinco dias. Esse recurso, porém, só será apresentado na terça-feira, segundo Nunes. O tatuador prestou depoimento durante pouco mais de quatro horas na 17ª DP (São Cristóvão) e de lá seguiu para a Cidade da Polícia, complexo que agrupa delegacias especializadas situado no Jacarezinho, na Zona Norte. Após uma triagem, seguirá para o sistema penitenciário.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.