18°/ 27°
Belo Horizonte,
22/SET/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cinegrafista ferido em manifestação continua em estado muito grave

Agência Brasil

Publicação: 10/02/2014 09:19 Atualização:

O cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade, ferido durante manifestação no Rio de Janeiro na semana passada, continua em estado muito grave, segundo informação da Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com a Secretaria, Andrade continua no centro de tratamento intensivo (CTI) do Hospital Souza Aguiar e seu quadro de saúde não apresenta melhora. Santiago Andrade foi atingido na cabeça por um explosivo, quando fazia a cobertura de manifestação contra o aumento do valor da passagem de ônibus no Rio, na última quinta-feira (6). Ele teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha esquerda.

Prisão de suspeito


O tatuador Fábio Raposo Barbosa, de 22 anos, suspeito de ter participado do ataque ao cinegrafista Santiago Andrade foi preso manhã desse domingo, na casa dos pais, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. Ele ainda concordou em colaborar com as investigações para identificar o rapaz a quem ele entregou o explosivo e orientar na confecção de um retrato falado. Segundo a polícia, ele informou que não é amigo do rapaz, mas que já o viu em outras manifestações.

Ao aderir à chamada “delação premiada” Raposo não escapa de eventual processo, mas pode ter a pena reduzida após o julgamento, por ter colaborado na elucidação do crime. Ele também poderá aguardar o fim do processo em liberdade. A intenção é identificar o homem que deflagrou o rojão. “Ele não admitiu ainda que o conheça, mas acredito que sim. Inclusive, já perguntou várias vezes quais seriam os benefícios com a delação e, ao ser preso, o padrasto o orientou também a dizer quem é o outro manifestante”, afirmou o delegado Maurício Luciano de Almeida, responsável pelo caso.
Ainda de acordo o delegado, Raposo diz ter recebido uma ligação de um número não identificado o ameaçando e o coagindo a assumir a culpa sozinho. “Isso também pode ser um fator que esteja dificultando a delação. A pessoa que ligou disse que era para ele assumir a culpa sozinho, caso contrário sofreria as consequências. Vamos pedir a quebra do sigilo telefônico e investigar essa ligação”, afirmou o delegado.

Fábio Raposo foi indiciado pela polícia sob suspeita de tentativa de homicídio, mas o advogado quer a redução para lesão corporal grave, em troca de ajuda à polícia. O cinegrafista permanece em coma induzido no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, e seu estado é considerado muito grave. Durante a madrugada de anteontem, o tatuador se apresentou espontaneamente à polícia e disse ter sido ele a pessoa que entregou o rojão ao rapaz ainda não identificado, que acionou o artefato e atingiu Andrade.

O advogado do tatuador, Jonas Tadeu Nunes, vai tentar revogar a prisão temporária, válida por 30 dias, e reduzí-la ao prazo de cinco dias. Esse recurso, porém, só será apresentado na terça-feira, segundo Nunes. O tatuador prestou depoimento durante pouco mais de quatro horas na 17ª DP (São Cristóvão) e de lá seguiu para a Cidade da Polícia, complexo que agrupa delegacias especializadas situado no Jacarezinho, na Zona Norte. Após uma triagem, seguirá para o sistema penitenciário.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.