• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

'Secretário deve desculpas', diz Sindicato dos Metroviários Para presidente do sindicato, é irresponsabilidade culpar a população por um problema que é do governo

Agência Estado

Publicação: 05/02/2014 16:19 Atualização: 05/02/2014 16:46

O presidente do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Altino Melo Prazeres Filho, afirmou nesta quarta-feira, 5, que a pane que aconteceu nesta terça-feira, 4, na Linha 3-Vermelha do metrô foi resultado de falhas que eram alertadas, decorrentes de dificuldades com trens recentemente reformados pelo governo do Estado. "A empresa (Companhia do Metropolitano de São Paulo) estava trabalhando com a sorte", disse.

De acordo com Prazeres Filho, "é irresponsabilidade do secretário (de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes) culpar a própria população por um problema que é do governo". Segundo o presidente do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, o ar-condicionado de alguns trens parou de funcionar no começo da crise porque a energia elétrica da linha teve de ser desligada na região da Estação Marechal Deodoro, pois havia passageiros na linha. O calor foi sufocante. "Você imagina culpar alguém por querer sair dali?", questionou.

Prazeres Filho insistiu que a pane é uma consequência de falhas que aconteceram nos trens da frota K (uma série de composições antigas que foram reformadas). "Obtivemos um relatório técnico do Metrô que mostra que, entre 10 de outubro e 9 de novembro passado, ocorreram 696 falhas nos trens da frota K", disse. "Trezentas dessas falhas foram no trem K-07, o primeiro a apresentar falhas ontem", disse.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.