Alckmin não descarta 'sabotagem' em paralisação do Metrô

Problema fácil de ser resolvido foi agravado quando 10 botões de emergia foram ativados quase que simultaneamente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 05/02/2014 13:07 / atualizado em 05/02/2014 15:29

Agência Estado

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta quarta-feira, 05, que o tumulto e a paralisação da Linha 3-Vermelha do Metrô nesta terça-feira, 04, foi resultado da ação de um grupo de vândalos e não descartou a possibilidade de "sabotagem". "O problema poderia ter sido resolvido em dez minutos, mas em seguida quase 10 botões de emergência foram acionados quase que simultaneamente", disse.

"E aí, depredação. Eu não acredito que essas coisas sejam geração espontânea, acho que precisa ser investigado com seriedade, verificar com câmeras de vídeo qual a origem disso. O fato é que houve problema numa porta, resolvido em menos de dez minutos e que acabou causando esse grande transtorno para a população, em razão da ação inicial de um grupo de pessoas e depois de vândalos, que acabaram atacando estação, trem e destruindo patrimônio."

O governador afirmou que as ações não parecem espontâneas e que precisam ser investigadas . "Solicitei ao secretário (Jurandir Fernandes, dos Transportes Metropolitanos) quais medidas que podemos tomar para evitar ações desse tipo, como aumentar o policiamento, câmeras de vídeo e mais tecnologia", afirmou.

Segundo Alckmin, é preciso encontrar formas de "evitar que o sistema de segurança possa ser utilizado por pessoas para fazer sabotagem ou para causar prejuízos".
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.