21°/ 32°
Belo Horizonte,
02/SET/2014
  • (16) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

"Rolezinhos" chamam atenção para falta de espaços para lazer nas cidades brasileiras

Étore Medeiros

Leandro kleber

Publicação: 19/01/2014 09:48 Atualização:

O fenômeno dos rolezinhos ganhou repercussão nacional em dezembro do ano passado, quando milhares de jovens promoveram encontros em shopping centers de São Paulo para passear, fazer compras e flertar. Rejeitados por lojistas e clientes e tratados como caso de polícia, os adolescentes paulistanos não só despertaram um debate nacional sobre segregação racial e social, mas também chamaram a atenção para a ausência de espaços de convivência, lazer e cultura nas periferias das metrópoles brasileiras.

Um dos principais programas do Ministério da Cultura — o Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) — foi lançado em 2010 como parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2). Ao todo, a iniciativa pretende erguer 356 espaços com praça de esportes e lazer, biblioteca, cineteatro, pista de skate, playground, entre outros itens. Mesmo que todos os CEUs sejam entregues até 2014, conforme prometido, seriam contemplados apenas 6,4% dos municípios brasileiros. Mantido o ritmo, o programa só atingiria a totalidade das cidades brasileiras em 60 anos.

Dos R$ 861,7 milhões previstos para os CEUs, somente R$ 332,2 milhões (39%) foram efetivamente liberados. Vinte das 356 obras listadas foram concluídas, enquanto 45 nem sequer foram iniciadas. Um ritmo mais lento que o necessário, considerando a precariedade de oferta de espaços de entretenimento e cultura. Apenas uma em cada quatro cidades têm livraria, museu ou teatro. Os shopping centers, que protagonizaram os rolezinhos, estão em apenas 6,2% dos municípios. Os dados são da Pesquisa de Informações Básicas Municipais 2012, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As políticas públicas voltadas ao público jovem são diluídas no orçamento federal em praticamente todos os ministérios. No ano passado, mais de R$ 75 bilhões foram destinados aos menores de 18 anos, faixa etária da maioria dos rolezeiros. O dado é do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), que monitora ações previstas no orçamento federal que afetam diretamente a qualidade de vida e o desenvolvimento das crianças e adolescentes brasileiros. O montante é o maior já registrado no governo da presidente Dilma Rousseff, mas o percentual em relação ao total previsto a ser executado foi o menor.
Tags:

Esta matéria tem: (16) comentários

Autor: geraldo magela
O que essa turma tem que se apegar é aos livros, menos aos celulares e facebooks. Outro passatempo deletério é televisão: muito tempo na telinha com novelas e programas de baixa qualidade. Quer melhorar sua vida, sua autoestima, estude! | Denuncie |

Autor: Alexandre Alexandre Bernardes da Rocha
Na idade desta rapaziada eu trabalhava e estudava. Pagava com o meu trabalho o meu lazer. No meu bairro sempre teve opção de lazer, se não há hoje é pela violência que esta "galera" tem valorizado. | Denuncie |

Autor: Meirelles Sr.
Outra coisa que acho errado é que os intelectuais tentam impor que dança, teatro, museus e literatura (indo mais para o lado romântico) irá retirar todos os males da sociedade. Observo que as classes mais pobres querem direitos (não estão errados), mas estão se lixando para os deveres... | Denuncie |

Autor: Meirelles Sr.
Temos que botar na cabeça que a EDUCAÇÃO DO ESTADO é o conhecimento (Português, Matemática, História...). A forma de se COMPORTAR perante a sociedade é a FAMÍLIA que ensina. Se a FAMÍLIA não dá EDUCAÇÃO (seguir as leis) aos filhos o ESTADO tem uma outra forma de EDUCAR chamada POLÍCIA. | Denuncie |

Autor: Meirelles Sr.
Como os jovens dos anos 60 e 70 (que me inclui) sobreviveram a falta de OPÇÕES CULTURAIS e ainda conseguiram construir um mundo melhor para os jovens dos anos 80 em diante? O grande problema deste adolescente ROLEZEIROS são os pais omissos que acham que o ESTADO vai educar os filhos... | Denuncie |

Autor: carlos wagner silva dias
NÃO TEM QUE FAZER "ROLEZINHO" todos tem o direito de passear no shopping com educação, sem correria e balburdia. Passear é uma coisa pertubar é outra. As leis existem para todos, basta cumpri-las. As punições devem ser rigorosas, energicas e RAPIDAS, sem protelações por advogados. | Denuncie |

Autor: José Filho
O Brasil apodreceu. Hoje o que vale é o Bolsa Família, Bolsa Atleta, Bolsa Presidio, Movimento Sem Terra, Movimento Sem Teto, Cota para negros e agora Rolezinho. Shopings são entidades privadas. Rolezinho bagunça tudo e dá prejuízo aos logistas. É a menira do PT administrar o Brasil. Putz. | Denuncie |

Autor: Marcelo Coelho
Sinceramente nao concordo com a materia, pois os jovens de hoje gostam e de Facebook e outras redes sociais, portanto nem precisam sair de casa para se divertir! Praticar esportes, soltar papagaio e etc, nao interessam a essa geracao de gosta mesmo de tecnologia! Criar espacos de lazer pra que? | Denuncie |

Autor: Jose Luiz de Souza
Isto é bom para mostrar e educar os mais jovens da importância de votar em gente honesta, que não roubam os recursos da educação, lazer e cultura. Ate o presente estes são desviados na maior cara de paú e jogam no plenário da aemg com o dinheiro deles. | Denuncie |

Autor: carlos bertoline
Não é falta de áreas de lazer. É falta de vergonha na cara desses vagabundos adolescentes. | Denuncie |

Autor: Ivan Carlos
Quando os espaços públicos de convivência existem, como aqui em Uberlândia, são constantemente depredados por jovens com falta de educação. Portanto, não é só construir os centros de convivência não, como faz pensar a matéria acima.Estamos produzindo um bando de marginais. | Denuncie |

Autor: renato
Essa aí é a nova classe média tão alardeada pelo atual governo. Continua à margem da sociedade, sendo discriminada por toda parte do país | Denuncie |

Autor: Marcos Drummond
Coitadinhos, não tem espaço para convivência. Ora, vão te catar! Nada dá o direito de baderneiros constranger quem respeita as regras de convivência, pois até então os shoppings eram os locais mais seguros para os respeitadores da lei. Pau neles! Que vão fazer rolezinhos na Esplanada dos Ministérios. | Denuncie |

Autor: Cleber Moraes
Peças teatrais de 5 conto, mostra de cinema de graça no PA, circuito Praça da Liberdade só pra citar alguns. Mas a galera quer escutar funk, sertanejo e fumar unzin. Quer ter roupa de marca sem trabalhar e por ai vai. Foram imbecilizados e agora vão ter que aguentar. | Denuncie |

Autor: Jairo O. Salles
Espaço para baderneiros e marginais realmente não existem e nem devem existir.Mas para pessoas civilizadas e educadas sempre existirão.O que os rolézinhos querem é tumultuar a vida das pessoas e isto deve ser evitado. | Denuncie |

Autor: alvaro mello
Rolezinho, manifestação, vandalismo, falta de respeito, roubo, quebradeira, isso e campanha politica, a troco de voto, desse PT, arrumaram um exercito, p horrorizar, pessoas, que cumprem sua obrigações, pagam impostos, e estão sofrendo c estas novas realidades implantadas neste país, chega, vamos rea | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.