19°/ 25°
Belo Horizonte,
24/NOV/2014
  • (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Movimentos sociais fazem manifestação em apoio a "rolezinhos" em SP Rolezinhos têm sido feito por jovens da periferia de São Paulo nos centros comerciais da cidade. Os eventos, no entanto, têm sido reprimidos pela polícia e proibidos por decisões judiciais

Agência Brasil

Publicação: 18/01/2014 15:17 Atualização:

Movimentos sociais, comandados pela União de Núcleos de Educação Popular para Negras/os e Classe Trabalhadora (Uneafro), fazem uma manifestação desde o meio-dia em apoio aos “rolezinhos”, promovidos na cidade de São Paulo. A manifestação começou no Parque do Povo, na zona sul da capital, e deve se deslocar até a frente do Shopping JK Iguatemi, que fica ao lado.

“É um ato de solidariedade dos movimentos sociais ao rolezinho. É a favor do pobre, do funk, a favor de quem quer ir para shopping, quer ir com a namorada, quer fazer um rolê”, destacou Lucas Assis, da Uneafro.

Os rolezinhos têm sido feito por jovens da periferia de São Paulo nos centros comerciais da cidade. Os eventos, no entanto, têm sido reprimidos pela polícia e proibidos por decisões judiciais.

“No país da copa, shoppings racistas proíbem a entrada de negros e pobres”, diz, em inglês, uma das faixas carregadas pelos manifestantes. “Não é contra a copa. É para chamar a atenção não só para o que está bonitinho, não só para o estádio, tem de chamar a atenção também para o que está faltando, para quem bate em nós”, ressaltou Assis.

A Uneafro ainda condenou a ação de alguns shoppings de impedir a entrada dos participantes dos rolezinhos, e a violência cometida por alguns agentes da polícia. “É o opressor mostrando a cara, é o cara que não gosta da gente, é o playboy, é o cara que olha para o preto, para o pobre, para qualquer um que não corresponde a carinha dele, com desprezo. Só que ele manda a polícia bater em nós, ele não tem coragem de chegar ali e expulsar”, acrescentou Assis.
Tags:

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: José Geraldo
Gostaria de tirar uma dúvida: Os shoppings vinham proibindo as pessoas de entrarem, sendo pobre ou ricoou pobre, banco ou negro e sei mais lá o que (arrumam tantos rótulos), não me lembro de ter visto algo parecido, agora juntar 100, 400 ou mais pessoas de uma vêz, isso preocupa sim. | Denuncie |

Autor: Carlos Felipe Guimaraes
Dentro em breve estaremos vendo "rolezinhos" em hospitais, escolas...e até em nossas casas...e ai de quem tentar impedir...ACORDA, BRASIL! ANTES QUE SEJA TARDE...OU JÁ SERÁ? Vejam quanto ódio, quanta revolta, quanto veneno nas justificativas...estamos à beira do caos absoluto...tudo o que o PT quer.. | Denuncie |

Autor: jose lima
Trabalhei desde os 7 anos de idade e cursei até o ensino superior. Esta molecada, principalmente de 14 anos acima, esta precisando é de serviço e responsabilidade. O governo com a sua política social esta ensinando o povo a ser vagabundo, principalmente a juventude. | Denuncie |

Autor: sebastião costa
Havendo roubalheira e destruição, os apoiadores pagam? Se alguém apoia, deve ser responsagilizado. O governo apoia bandido, mas não paga o prejuixo do assalto dele, nem deixa a policia meter o cacete para ele aprender. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.