Comoção marca velório da menina vítima de ataque a ônibus no Maranhão

Ana Clara, de 6 anos, teve 95% do corpo queimado durante atentado. Garota será sepultada nesta terça-feira em São Luís

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 06/01/2014 19:14 / atualizado em 06/01/2014 21:01

O Imparcial

MAURO WAGNER/OIMP/DAPRESS

Centenas de pessoas estão dando apoio à família da menina Ana Clara, que morreu na manhã desta segunda-feira, no Hospital Juvêncio Matos, em São Luís. Após a confirmação do óbito, o corpo da criança foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) por volta das 10h. No início da tarde, o corpo seguiu para a Central de velórios do Pax, localizado no bairro do Anil.

Autoridades política, policiais, vizinhos, amigos e parentes compareceram ao velório paral prestar solidariedade aos familiares de Ana Clara. O enterro está previsto para às 10h, desta terça-feira, no cemitério Jardim da Paz, na estrada de Ribamar.

O CASO

A menina Ana Clara Santos Sousa, de 6 anos, que teve mais de 95% do corpo queimado dentro do ônibus durante o ataque da última sexta-seira, em São Luís. Após o ataque, Ana Clara foi internada no Socorrão II e depois foi transferida no último sábado para o Hospital Juvêncio Matos, mas não resistiu e veio a óbito.

Ana Clara, a mãe dela Juliane Carvalho Santos e a irmã Lorrane Beatriz Santos, de 1 ano e 5 meses, foram atacadas no ônibus da Vila Sarney quando criminosos atearam fogo com passageiros dentro do veículo. As outras duas continuam internadas.

SOLIDARIEDADE

O governo do Maranhão, por meio da secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc) está prestando auxílio aos familiares e às vítimas dos atos de vandalismo que resultaram no incêndio a ônibus na sexta-feirapassada, em São Luís. Uma equipe formada por assistentes sociais, psicólogos e advogados acompanha as vítimas.

“Lamentamos muito a morte da menina Ana Clara, cuja família terá acompanhamento reforçado, e continuaremos a dar suporte para os parentes dos outros, além de assistência à saúde e psicológica”, declarou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania, Luiza Oliveira.

O governo do estado disponibilizou auxílio funeral para a família da menina Ana Clara Santos, de 6 anos, que morreu em decorrência das queimaduras em mais de 90% do corpo. Os demais atingidos continuam internados nos Hospitais Juvêncio Matos e Tarquínio Lopes (Geral) e recebem, além do suporte da equipe da secretaria, auxílio para transporte e outros. A partir desta segunda-feira, passarão a ganhar cestas básicas.

A ouvidoria de Direitos Humanos, vinculada à Sedihc, está acompanhando todo o processo de investigação policial. “Reiteramos o nosso repúdio pelos atos de violência ocorridos na sexta-feira passada contra trabalhadores e crianças e nos solidarizamos com os familiares da menina Ana Clara. Acompanhamos, ainda, a recuperação das demais vítimas que também recebem o apoio devido”, assinalou a secretária de direitos humanos, assistência social e cidadania, Luiza Oliveira.
Tags: