18°/ 28°
Belo Horizonte,
24/ABR/2014
  • (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Nova chamada do Mais Médicos preenche só 6,6% de vagas Com a baixa adesão, o governo federal vai depender agora do interesse de médicos formados no exterior para cumprir sua meta de ter, até março, 13 mil profissionais atuando pelo programa no País

Agência Estado

Publicação: 02/01/2014 10:27 Atualização:

A terceira fase do Mais Médicos teve 422 brasileiros aprovados, o equivalente a apenas 6,69% das vagas ofertadas nessa etapa do programa. Com a baixa adesão, o governo federal vai depender agora do interesse de médicos formados no exterior para cumprir sua meta de ter, até março, 13 mil profissionais atuando pelo programa no País. Na primeira e segunda fases do projeto, 6,6 mil médicos foram selecionados e já estão atuando nos municípios.

A portaria com o nome dos aprovados na terceira fase foi divulgada na segunda-feira, 23 de dezembro de 2013. O Ministério da Saúde recebeu 540 inscrições de candidatos formados em universidades brasileiras, mas só 422 foram validadas e homologadas.

Uma nova lista, com o nome dos intercambistas (estrangeiros ou brasileiros formados no exterior) aprovados, deverá sair no dia 16 de janeiro.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, já disse que, caso as duas modalidades não preencham as vagas disponíveis, mais médicos cubanos serão trazidos por meio do convênio do governo brasileiro com o país caribenho. Dos 6,6 mil médicos que já atuam no País por meio do programa, quase 5,4 mil são cubanos.Segundo o cronograma do ministério, os médicos brasileiros aprovados nesta terceira fase começarão a atender a população no início de fevereiro.

Balanço

Na terça-feira, 24 de dezembro, o ministério divulgou dados sobre a distribuição dos médicos que já atuam pelo programa. A Bahia é o Estado que recebeu o maior número de profissionais até agora: 787. Em seguida, aparece São Paulo, com 588. Ceará e Maranhão ocupam a terceira e a quarta posições, com 572 e 445 médicos, respectivamente.

Segundo o ministério, os 6.658 médicos do programa atendem hoje 23 milhões de pessoas. O objetivo é chegar a 45,5 milhões até março.
Tags:

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: José Filho
Estou pensando em viajar para um lugar onde exista um "médico" cubano para me tratar de uma inflamação no dedão do pé provocado por uma picada de abelha. | Denuncie |

Autor: Antonio Carlos Plais
As condições de trabalho são tão ruins que somente os escravos do regime cubano aceitam trabalhar no programa. Chega de embromação: vamos atacar de frente os problemas que impedem o atendimento decente da população brasileira. | Denuncie |

Autor: Admar de Paula
É isso aí: O Ministério da Saúde recebeu 540 inscrições de candidatos formados em universidades brasileiras. Portanto, que sejam muito bem vindos os estrangeiros! A população (principalmente a mais necessitada) agradece. | Denuncie |

Autor: THiago Lobato
Se preparem. Se Dilma ganhar de novo, isso vai virar um cubao. Cada vez menos pessoas têm condições de pagar planos de saúde e cada vez mais impostos. Se deixar fará iof de 100% e só políticos poderão viajar para fora. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.