19°/ 29°
Belo Horizonte,
20/ABR/2014
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PMs são investigados suspeitos de abusos em castigos para adolescentes no DF MP apura abusos em castigos que vão de agressões leves a torturas. Região vizinha à capital federal tem deficit de centros de internação e de agentes

Saulo Araújo

Publicação: 29/12/2013 20:28 Atualização: 29/12/2013 21:03

Jovem mostra perna machucada durante detenção (Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)
Jovem mostra perna machucada durante detenção
A ausência de vagas para internar adolescentes infratores tem remetido o Entorno à época do faroeste. O Ministério Público de Goiás investiga, em vários municípios goianos vizinhos ao Distrito Federal, denúncias contra policiais militares que passaram a fazer justiça com as próprias mãos. Sob o argumento de que “enxugam gelo” ao levarem jovens envolvidos com crimes às delegacias, agentes de Goiás usam matagais e ambientes ermos para espancar rapazes com menos de 18 anos. Como os casos tratam de garotos e garotas em conflito com a lei, eles seguem sob sigilo.

Nas ruas, nenhum PM assume bater em nome da lei, mas eles admitem que a prática não é rara entre os colegas de farda. “Apesar de muito desestimulado com essa situação, procuro fazer o meu trabalho, respeitando todo mundo. Mas já ouvi dizer que alguns policiais estão usando desse artifício (bater) quando pegam moleques aprontando”, disse um sargento. “É uma forma que alguns colegas encontram para que esses garotos abusados nos respeitem”, reforçou um cabo.

Por meio da série Jovens sem lei, o Correio mostra, desde ontem, que a população e as autoridades do Entorno não sabem o que fazer para punir adolescentes acusados de roubos, homicídios, latrocínios e outros crimes bárbaros. Os dois centros de internação da região não comportam a demanda de meninos e meninas envolvidos com crime.

O coordenador do Programa do Entorno do Distrito Federal, promotor Bernardo Boclin, acusa o governo de promover a desordem nos municípios goianos vizinhos a Brasília. “Essas situações, inadmissíveis numa sociedade organizada, demonstram que retrocedemos pelo menos 2 mil anos. Quando o governo permite que os conflitos sejam resolvidos no ‘olho por olho, dente por dente’, parte da população e parte dos agentes públicos começa a resolver os problemas por conta própria. Isso é muito temerário”, afirmou. O Ministério Público goiano em Águas Lindas abriu diversos procedimentos para investigar os PMs locais.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: JS SOBRINHO
Mais vagabundo e bandido são esses gambés despreparados para a profissão. O MP tem que investigar mesmo, e a punição para esses policiais bandidos, além de outras, é a expulsão sumária. PM: EXTINÇÃO JÁ!!! | Denuncie |

Autor: Arley Oliveira
Vagabundo tem é que apanhar mesmo!!! | Denuncie |

Autor: francisco fornero
pm pegue este deliquentes e coloquem na ponte rio niteroi e jogue la de cima se sobreviver bom pra eles menores deliquentes que ja tem passagem pela policia tem que ser tratadosw como bandido entao poe na casa de ste deputados que apoiam esta ECA principalmente quem a fez a senadora do epirito santo | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.