18°/ 27°
Belo Horizonte,
16/ABR/2014
  • (11) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Família de brasileiros é encontrada morta em Orlando, nos Estados Unidos Os corpos de um casal e da filha de 10 anos estavam dentro do carro, na garagem de um condomínio. A suspeita é de um duplo assassinato seguido de suicídio.

Thaís Cieglinski - Correio Braziliense

Publicação: 11/12/2013 09:49 Atualização: 11/12/2013 18:33

Cledione e a filha, Wendy, de 10 anos (Reprodução/Arquivo Pessoal)
Cledione e a filha, Wendy, de 10 anos

Uma família que, há cinco anos, deixou o Brasil para viver o sonho americano teve o destino brutalmente interrompido. No último sábado, a polícia de Orange County encontrou o corpo de Cledione Regina Ruppenthal Ferraz do Amaral, 34 anos, de Márcio Luiz Ferraz do Amaral, 45, e de Wendy Ferraz do Amaral, 10, dentro do carro, na garagem da casa onde moravam, em um condomínio na área luxuosa de Lake Nona, em Orlando (Flórida). A suspeita é de um duplo assassinato seguido de suicídio. Chocados com a tragédia, os parentes tentam agora trazer os restos mortais dos três para o país. “Parece que isso não está acontecendo, é uma situação surreal. Eles eram casados há 11 anos, tinham uma boa relação”, contou ao Correio Suênia Karolin Ruppenthal, irmã de Cledione que mora em Brasília.

Márcio Luiz foi piloto da TAM e morava havia cinco anos com a família nos Estados Unidos (Reprodução/Arquivo Pessoal)
Márcio Luiz foi piloto da TAM e morava havia cinco anos com a família nos Estados Unidos


A família recebeu a notícia das mortes no domingo, avisada por um amigo que vive nos Estados Unidos. Sem condições de viajar até a Flórida, os parentes acompanham daqui as investigações e desdobramentos do caso. Os pais da mulher achada morta com a filha e o marido moram em Formosa (GO), mas, durante muito tempo, a família viveu em Planaltina (DF). Segundo Suênia, a expectativa é de que o laudo preliminar sobre o misterioso episódio fique pronto nesta quarta-feira. Por conta do avançado estado de decomposição, a polícia acredita que os três estavam mortos havia pelo menos três semanas. Como não encontraram qualquer sinal de arrombamento na casa, os investigadores praticamente descartaram a hipótese de um triplo homicídio.

Os três brasileiros chegaram à América do Norte em 2009, em busca de uma nova vida. Márcio e Cledione se conheceram quando ambos trabalhavam na TAM: ele como piloto, ela como comissária de bordo. Com dupla cidadania — Márcio serviu a Marinha americana —, ele decidiu tentar a sorte na terra das oportunidades. Em pouco tempo, a família se adaptou. “A Wendy adorava morar lá, estudava, tinha amigos”, lembra Suênia.

Nos cinco anos em que viveram nos EUA, eles nunca vieram ao Brasil. Os parentes de Cledione também não tiveram a oportunidade de visitá-los. O contato com o país natal era mantido pela internet. Em julho, porém, a comunicação praticamente foi interrompida. Márcio estava desempregado e a mulher trabalhava no Animal Kingdom, um dos parques da Disney, em Orlando.

Problemas financeiros

Os corpos só foram encontrados porque a dona do imóvel alugado pela família brasileira estranhou o fato de o cheque do aluguel, enviado sempre via postal, não ter chegado. O valor relativo ao mês de outubro estava atrasado, mas, de acordo com Fran Maestro, proprietária da casa, Cledione havia entrado em contato, em 9 de novembro, para pedir desculpas pelo incômodo, explicando que enfrentavam problemas financeiros, e comunicar que mandaria o valor no dia seguinte. Até então, segundo Fran, os pagamentos eram feitos sempre na data prevista.

Diante da justificativa, a proprietária ficou à espera do cheque. Como o documento não chegou e ela não conseguiu entrar em contato com os inquilinos, pediu a um funcionário que fosse até a casa. Ao chegar ao local, novamente, nenhum retorno. O homem, no entanto, sentiu um forte cheiro vindo da garagem e decidiu chamar a polícia. “Eles eram ótimas pessoas. Sinto muito pela família deles”, afirmou Fran em entrevista ao site norte-americano wftv.com.

De acordo com a irmã de Cledione, assim que o laudo cadavérico for liberado pelos legistas, a família terá cinco dias para trazer os corpos, cremados, ao Brasil. “Mas precisamos constituir um advogado lá, além de levantar US$ 8 mil para cada um. Não temos condições financeiras”, lamentou Suênia. Segundo ela, os parentes de Márcio, que moram em São Paulo, também sofrem com a situação. “Precisamos ao menos desse conforto para os nossos corações”, finalizou.
Tags:

Esta matéria tem: (11) comentários

Autor: Geraldo Agripino Bento
. . . estão mortos! Não podem se defender! Nãããão julguem. . . | Denuncie |

Autor: Tulio Lanis
Um covarde,deformado mental, matou duas pessoas felizaes e inocentes a mulher e a filha,o seu insucesso era o possivel reflexo do egoismo e do espirito de vinganca que cultivava, um lixo ,porque ele nao pulou da ponte , s/OZINHO | Denuncie |

Autor: eduardo mello
Minha amiga do facebook, Carolina, mora em Atlanta faz 11 anos. Teve cancer 3 anos atras. Toda vez que vem ao Brasil, fica bem alegre e nao sente nada. Quando volta para Atlanta, comeca tudo de novo, com dores e depressao. Amigos, ja morei la por 12 anos. Eu sei como e ficar longe de quem amamos. | Denuncie |

Autor: Geraldo Schaefer
Realmente, EUA e um pais muito justo, quem vive aqui sabe muito bem disso. Pais que breve vai estar bem novamente;Pais sem impostos, sem crimes, sem corrupcao, onde todas as pessoas sao felizes, todos sao ricos, nao ha pobreza, nao ha desigualdade racial, economica, enfim o verdadeiro paraiso...!!!?? | Denuncie |

Autor: Luiz Neves
Lamentável este acontecimento, mas ainda é cedo para tirar conclusões. A polícia americana é bem preparada e deslindar este mistério. A morte, seja como for, merece respeito! | Denuncie |

Autor: Marcio Correa Filho
realmente Charliton... Tão lindo que preferiram se matar do que voltar ao brasil... Que lindo!!! Enfrentar o Brasil abaixo da classe média... Não tiveram outra alternativa! Deviam ter aceitado a vida mais difícil e se mantido bem nos EUA.. É um país JUSTO e logo logo volta a estar por cima! | Denuncie |

Autor: THiago Lobato
Qualquer coisa é melhor que viver nesse Brasil onde tudo tem 50% de imposto, pagamos IRPF em cima de impostos, são 6 meses de salário pra pagar imposto pra sustentar bandido de gravata e os bandidos de bolsa crack e bolsa família. | Denuncie |

Autor: Lourival R F
Tudo bem: o brasil é cheio de políticos corruptos, justiça falha, mas aqui em se dando um jeitinho tudo vai. Dá-se o calote nas Casas Bahia e Credicard, depois tudo volta ao normal e o crédito é reestabelecido...País fud1do esses EUA. Casal e filha lindos...Que pena!!!Que precipitação!!! | Denuncie |

Autor: Wanessa AR
Opcao de vida... Brasil, sem violência, com excelente educacao para nossos filhos, principalmente nas escolas públicas, motoristas exemplares nas ruas, sem políticos corruptos, saúde entao, nem se fala, é 10! Eta saudade! | Denuncie |

Autor: Charliton Machado
Que pena, nosso Brasil lindo. não vale a pena morar nesse país chamado Estados Unidos. | Denuncie |

Autor: eduardo mello
Isto e Brasileiro devendo horrores nos EUA e tem medo de retornarem ao Brasil para recomecar a vida aqui. No desespero, isto acontece. No facebook, ja relatei varias pessoas com depressao, saudade, nao adaptacao, isolamento, etc e continuam morando la. Nao adianta - boi fora do pasto e vaca! RIP | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.