Publicidade

Estado de Minas

Governo britânico autoriza túnel perto de Stonehenge apesar de protestos


postado em 12/09/2017 20:55

Protestos de druidas e arqueólogos não conseguiram deter o projeto de construção de um túnel perto do monumento pré-histórico britânico de Stonehenge, que recebeu, nesta terça-feira, a aprovação do governo.

O governo aceitou afastar o túnel cerca de 50 metros em relação ao local previsto inicialmente para esta obra, próxima ao famoso círculo de menires do sul da Inglaterra.

Os defensores da obra afirmam que esta esconderá o tráfego da congestionada autopista A303, atualmente à vista de todos perto deste monumento declarado Patrimônio Mundial pela Unesco.

Seus críticos, por outro lado, estimam que há muito mais construções de valor arqueológico enterradas na zona e que o túnel, de três quilômetros de comprimento, que cobrirá uma estrada de duas faixas em cada sentido, as põe em risco.

O projeto causará "danos graves e permanentes na paisagem arqueológica", denunciou a Aliança Stonehenge, que reúne várias organizações não governamentais.

Por outro lado, as entidades de defesa do patrimônio English Heritage e National Trust elogiaram o projeto.

"Saudamos a rota modificada e acreditamos que esta pode, se for localizada e traçada com o maior dos cuidados, proporcionar um legado duradouro ao Sítio Patrimônio Mundial e restaurar a paz e a tranquilidade na paisagem de Stonehenge", disseram ambas em um comunicado.

O ministro dos Transportes, Chris Grayling, disse que o túnel melhorará o tráfego da zona e dará "um grande impulso para a região".

Stonehenge foi construído em várias fases entre os anos 3.000 e 2.000 antes de Cristo, e é um dos monumentos megalíticos mais impressionantes do mundo por seu tamanho, sofisticação e precisão arquitetônica.

Os arqueólogos identificaram outros monumentos pré-históricos similares na zona, incluindo outro círculo de pedras enterrado a cerca de 500 metros do local.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade