SIGA O EM

EI pode recorrer a carros-bomba, adverte Europol

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 02/12/2016 06:37

AFP /Agence France-Presse

As redes extremistas como o grupo Estado Islâmico (EI) estão mudando de táticas e poderiam recorrer a carros-bomba para atacar objetivos frágeis na Europa, adverte a Europol.

Até o momento, os ataques jihadistas contra países europeus não recorreram a "artefatos explosivos improvisados, de fabricação caseira, comercial ou militar, colocados em veículos", como na Síria ou Iraque, indica a agência policial europeia em um relatório publicado em Haia.

Mas, acrescenta o documento, "pelo fato de que o 'modus operandi' usado no Oriente Médio tende a ser copiado por terroristas que operam na Europa, é concebível que em determinado ponto os grupos extremistas usem estes meios".

O grupo, responsável pelos ataques em Paris no ano passado e em Bruxelas em março pretendia utilizar este tipo de artefato, mas medidas da polícia forçaram uma mudança de planos, afirma o documento.

Em novembro de 2015, os extremistas mataram 130 pessoas em Paris. Em março, 32 morreram em Bruxelas.

O relatório de 14 páginas é uma atualização dos métodos e táticas usadas pelo EI. O texto adverte para a preocupação dos especialistas com a possibilidade da Líbia virar a segunda base de operações do Estado Islâmico - depois da Síria -, para atacar a Europa e o norte da África.

Desde a rebelião que derrubou o ditador Muamar Khadafi há cinco anos, o país enfrenta o caos político e a violência.

"Os especialistas consideram que o EI começará a planejar e enviar ataques a partir da Líbia se completar a atual etapa na qual se encontra, assumindo o controle de território e enfrentando inimigos locais."

As forças de segurança europeias prenderam 667 suspeitos de atividades jihadistas em 2015, afirma o documento.



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600