SIGA O EM

Chanceler russo nega participação de Moscou e Damasco em morte de soldados turcos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 01/12/2016 11:55

AFP /Agence France-Presse

Nem Moscou, nem Damasco realizaram o ataque que matou na semana passada quatro soldados turcos no norte da Síria, um atentado que Ancara imputou ao regime sírio, afirmou nesta quinta-feira o ministro das Relações Exteriores russo.

Serguei Lavrov declarou em entrevista coletiva em Alanya (sul da Turquia) que "nem a Rússia, nem a Síria [e] suas forças aéreas tinham relação com" este ataque, que ocorreu em 24 de novembro.

Imediatamente após o bombardeio, no qual quatro soldados turcos morreram na área de Al Baba, o Estado-Maior turco acusou as forças do regime sírio, pela primeira vez desde que Ancara iniciou sua ofensiva no norte da Síria em agosto passado.

O governo turco apoia a oposição síria, que busca derrubar o presidente Bashar Al-Assad, que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, descreveu como "monstro com as mãos manchadas de sangue".

Ainda assim, Ancara moderou ligeiramente seu discurso contra Assad desde que retomou as relações diplomáticas com Moscou, deterioradas após a destruição de um bombardeiro russo pela força aérea turca, um ano atrás.

Desde então, Ancara intensificou a sua luta contra os extremistas e as milícias curdas na Síria.

Ancara lançou em 24 de agosto uma intervenção sem precedentes no norte da Síria em apoio aos rebeldes sírios e contra as milícias curdas YPG.

"Devemos melhorar a coordenação para nos concentrarmos na luta contra os terroristas. Vamos coordenar nossas ações com a coalizão dirigida pelos Estados Unidos, da qual a Turquia faz parte, com o objetivo de evitar incidentes imprevistos", declarou Lavrov.



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600