SIGA O EM

Avião com jogadores da Chapecoense sofre acidente na Colômbia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 29/11/2016 06:01

AFP /Agence France-Presse

O avião que transportava o time da Chapecoense a Medellín caiu na noite de segunda-feira por "falhas elétricas", no noroeste da Colômbia, onde o time catarinense disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana.

O jogo contra o Atlético Nacional foi cancelado pela Confederação Sul-Americana.

As autoridades anunciaram pelo menos seis sobreviventes, mas a imprensa cita um número maior de sobreviventes, incluindo jogadores da equipe de Santa Catarina.

Um jogador de 25 anos sobreviveu ao acidente, afirmou o prefeito do município de La Ceja, Elkin Ospina, que no entanto não divulgou a identidade do atleta.

"Confirmado, a aeronave com matrícula CP2933 transportava a equipe @ChapecoenseReal", explicou o aeroporto José María Córdova de Rionegro, que serve a cidade de Medellín, no Twitter.

"A polícia nacional chegou ao local (do acidente) e está mobilizando toda a ajuda possível", postou o aeroporto poucos minutos depois, explicando que o acidente ocorreu devido a uma "falha elétrica"

De acordo como a mesma fonte, o avião transportava nove tripulantes e 72 passageiros, entre eles os jogadores do clube brasileiro.

"A informação que temos é de que a aeronave foi reportada como desaparecida às 21h30 (23h30 de Brasília) e o acidente foi registrado a cerca de 22h34 (23h34)", informou à AFP um porta-voz da Aviação Civil.

O avião da empresa Lamia saiu do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, fez uma escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolíviar e o acidente ocorreu na localidade Cerro Gordo, município de La Unión, na região de Antióquia, explicou a Direção dos Bombeiros da Colômbia em uma mensagem postada nas redes sociais.

O acesso ao local, a 50 quilômetros de Medellín, só pode ser feito por terra devido "às condições climáticas", acrescentou o aeroporto.

A diretoria da Chapecoense divulgou um comunicado sobre o acidente.

"Em função do desencontro das notícias que chegam das mais diversas fontes jornalisticas, dando conta de um acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense, a Associação Chapecoense de Futebol, através de seu vice-presidente Ivan Tozzo, reserva-se o direito de aguardar o pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana, a fim de emitir qualquer nota oficial sobre o acidente. Que Deus esteja com nossos atletas, dirigentes, jornalistas e demais convidados que estão junto com a delegação".

A Aviação Civil da Colômbia explicou em um comunicado ter instalado um posto de comando unificado no aeroporto José María Córdova para cuidar da situação.

Conmebol suspende atividades

A prefeitura de Medellín ativou sua rede hospitalar e mandou funcionários do Departamento Administrativo de Gestão de Risco de Desastres ao local", anunciou no Twitter o prefeito Federico Gutiérrez.

A Chapecoense viajava à Colômbia para enfrentar na quarta-feira o Atlético Nacional, atual campeão da Copa Libertadores da América, na partida de ida da final da Copa Sul-Americana, no estádio Atanasio Girardot.

Mas a Conmebol suspendeu oficialmente a final da Copa Sul-Americana após o acidente com o avião que transportava a equipe da Chapecoense.

"Todas as atividades da Confederação (Sul-Americana de Futebol) estão suspensas até novo aviso", afirma um comunicado.

Uma fonte da Conmebol explicou à AFP que isto significa a suspensão da "partida de ida da final da Sul-Americana entre Atlético Nacional da Colômbia e Chapecoense e o congresso da entidade que aconteceria na quarta-feira em Montevidéu".

O adversário do time catarinense manifestou sua solidariedade nas redes sociais. "Nacional lamenta profundamente e se solidariza com @chapecoensereal pelo acidente ocorrido e espera informações das autoridades", publicou o clube no Twitter.

Clube fundado em 1973, a Chape fez história ao se classificar para a decisão da Sul-Americana logo na sua segunda participação a uma competição internacional.

O 'Verdão do Oeste', que disputa a Série A do Brasileirão desde 2013, eliminou gigantes do futebol argentino, como o Independiente, recordista de títulos na Libertadores (7), nas oitavas de final, e o San Lorenzo, campeão continental em 2014, nas semifinais.

Tragédias aéreas já marcaram a história do futebol, com acidentes como o de Superga, que dizimou a equipe do Torino, em 1949, e a quedado avião do Manchester United perto de Munique, em 1958.



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600