SIGA O EM

Abatido suspeito de origem somali após ataque em Ohio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 28/11/2016 21:55

AFP /Agence France-Presse

Nove pessoas ficaram feridas na Universidade Estadual de Ohio quando um jovem, que segundo a imprensa seria de origem somali, jogou seu carro na direção de um grupo de pedestres e os atacou com uma faca de açougueiro antes de ser morto pela polícia.

As autoridades identificaram o suspeito como Abdul Razak Ali Artan, mas não confirmaram as informações sobre sua origem somali.

"Podemos lhes dizer que o suspeito era um estudante da USO", disse o chefe de Polícia da instituição, Craig Stone, em entrevista coletiva, na qual foi revelada a identidade do agressor, abatido a tiros.

"Até o momento, não temos informação sobre o motivo" do ataque, afirmou a diretora de Segurança Pública na USO, Monica Moll, acrescentando que a investigação está em curso.

Mais cedo, Stone havia informado que "às 9h52 locais (13h52 de Brasília), um suspeito do sexo masculino jogou um veículo sobre a calçada, atropelando pedestres".

Stone explicou que o agressor "saiu do veículo e usou uma faca de açougueiro para atacá-los".

Um policial esteve "no local e acabou com a situação em menos de um minuto. Dominou o suspeito e eliminou a ameaça", relatou.

O agente que abateu o suspeito tem 28 anos e entrou na força da Universidade em janeiro de 2015.

Nove pessoas foram levadas para hospitais próximos, e uma delas se encontra em estado grave, indicou Stone.

Ao ser consultado sobre se o incidente foi um ataque terrorista, o chefe da Polícia de Columbus, Kim Jacobs, assinalou que os investigadores consideram essa "possibilidade".

A emissora CBS citou um agente federal que afirma que o suspeito "foi identificado como um jovem de origem somali" de 20 anos.

Autoridades policiais citadas pela NBC indicaram, porém, que era um estudante de 18 anos da USO e que era um refugiado somali que tinha residência legal e permanente nos Estados Unidos.

'Todo mundo corria'

Inicialmente, o incidente foi declarado como um tiroteio, mas depois as autoridades indicaram se tratar de um indivíduo que atropelou e atacou com uma faca algumas pessoas da universidade.

"O local está seguro agora. Todas as aulas foram canceladas no campus de Columbus pelo resto do dia", disse o serviço de emergência da universidade em sua conta do Twitter, dando a situação como encerrada.

Pouco antes, declararam alerta em um tuíte e pediram que todos corressem e se protegessem. Em uma segunda mensagem, solicitaram que as pessoas "permanecessem protegidas onde estivessem" e "evitassem a área".

Imagens da televisão mostravam estudantes abandonando o edifício, enquanto a porta-voz do Departamento de Bombeiros de Columbus, Rebecca Diehm, disse que oito pessoas haviam sido levadas ao hospital.

"Estava em casa com meu colega de quarto, me arrumando para ir à aula, quando ouvi cinco, ou seis disparos, e logo (escutamos) as sirenes", contou o estudante Steven Yukker ao canal MSNBC.

O aluno garantiu ter visto de sua janela um corpo estendido no chão, que "agora está coberto por um saco", detalhou.

Nicole Kreinbrink, também estudante, contou que caminhava por uma rua do campus, quando um carro atropelou um grupo de pessoas.

O veículo também "atropelou um policial. Quando corri, porque vi o policial, ele estava muito mal, e quis ajudá-lo. Todo mundo corria, gritava, e umas meninas me disseram 'levante-se, levante-se'. E comecei a correr com elas", contou.

"Alguém bateu com o carro em um grupo de pessoas. Estou seguro", acrescentou o estudante Joseph Noll, que não ouviu o tiroteio, mas sim um alarme de incêndio.

A Universidade Estadual de Ohio é uma das maiores dos Estados Unidos, com cerca de 60 mil estudantes em seu campus principal, em Columbus.



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600